Vende-se: Piantela não resiste ao novo coronavírus

Principal reduto boêmio dos políticos brasilienses, o restaurante Piantela, na 202 Sul, sucumbiu à crise financeira provocada pela quarentena para prevenir a disseminação da covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. 

Na manhã desta terça-feira (28), o proprietário do restaurante, Roberto Peres Piantela, afixou uma faixa na porta: “Passo o ponto”. A decisão pegou em cheio antigos frequentadores, que utilizaram as redes sociais para explicitar sua tristeza e decepção. O dono do estabelecimento publicou o aviso na internet aviso fúnebre: 

“Aviso fúnebre –

Lamento informar que após 35 anos de vida e ficar internado na UTI do Santander por 45 dias, o Piantela veio a falecer nesta quinta-feira, 21 de abril de 2020, com diagnóstico de covid-19!!! Velório e venda dos móveis e utensílios será feito pela internet. Obrigado!” 

O jornalista Silvestre Gorgulho, freguês histórico, também em suas redes sociais, lamentou: “”Lamentável ver um trabalho que vem desde o Tarantella/Piantella quebrar por não suportar a grave crise do setor que vem se arrastando desde o governo Dilma, lei seca, lei antifumo e agora a pandemia, que determinou o fechamento do Piantella (orgulho do Marco Aurélio). Uma parte da história de Brasília acaba junto. 

Em mensagens trocadas com o patrão, funcionários se solidarizaram com Roberto Peres, dizendo que a situação é “desesperadora” com pessoas que estão passando fome em casa. Eles cobram a liberação do benefício de R$ 600 prometido pelo governo.

Deixe um comentário