União para desenvolver estudos e tecnologia

Qual o impacto das cadeias produtivas da cultura para a economia do Distrito Federal? Quais os benefícios gerados pelo Fundo de Apoio à Cultura (FAC) para a população das cidades do DF? E se a comunidade cultural contasse com um cadastro único digital para acessar com mais agilidade os serviços e as políticas culturais? Em busca de respostas para perguntas como essas, a Secretaria de Cultura e a Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) desenvolverão uma série de estudos, pesquisas e tecnologias durante o ano.

Nesta terça-feira (20), o secretário de Cultura, Guilherme Reis, e o presidente da Codeplan, Lucio Rennó, assinam acordo de cooperação técnica para desenvolver e compartilhar tais estudos. O objetivo é gerar informações e novas ferramentas que permitam aprimorar as políticas públicas culturais do Distrito Federal.  O plano de trabalho, que terá duração de 12 meses, está estruturado em três linhas de ação: desenvolvimento do Sistema de Informações e Indicadores Culturais do Distrito Federal; produção de indicadores em economia criativa; e avaliação de impacto da política pública de fomento e incentivo à cultura.

Um dos principais produtos da parceria será o desenvolvimento de um cadastro digital para reunir, com segurança e em um único ambiente, os dados dos agentes culturais do DF. Esse sistema integrado vai apoiar na  democratização do acesso dos artistas, produtores e gestores da cidade às políticas e serviços da cultura, promovendo também a geração de informações mais confiáveis e precisas.

Cada agente cultural terá um cadastro único – o ID Cultura, uma espécie de identidade que vai agregar todos os seus dados cadastrais. Isso possibilitará a atualização dos dados e documentos pelo próprio agente cultural. Para se inscrever e acompanhar os processos dos editais de fomento e chamamentos públicos, por exemplo, o agente cultural poderá se registrar de forma digital, apenas informando o número do seu ID Cultura. Outro resultado esperado da cooperação técnica é a criação de um painel de indicadores sobre a economia criativa do Distrito Federal. Para tanto, Secretaria de Cultura e CODEPLAN vão realizar um conjunto de estudos sobre as atividades, ocupações, produtos e serviços que compõem o mercado da economia criativa. A terceira linha de ação se refere a uma pesquisa do impacto social e econômico das políticas públicas de fomento e incentivo cultural, a partir do Fundo de Apoio à Cultura (FAC) e da Lei de Incentivo à Cultura (LIC).

Fonte:

Deixe um comentário