Um presidente com a sabedoria de Salomão

Segundo a tradição, nascido por volta de 974 antes de Cristo (a.C), Salomão foi empossado como rei de Israel aos 12 anos de idade. Consta que, na ocasião, Deus apareceu diante dele e lhe ofereceu o que quisesse, mas o jovem pediu apenas sabedoria para governar o seu povo. Fascinado por tamanha humildade, Deus transformou o monarca recém-empossado no homem mais rico, mais sábio e mais poderoso do mundo.

Diante da iminência de uma eleição que ocorrerá em outubro, o que o Brasil está precisando mesmo é eleger o presidente da República com a sabedoria de Salomão, aliás, resultado impossível, a julgar pelos curriculuns-vitae dos 13 candidatos que já foram lançados pelos respectivos partidos. Por sinal, eles são oriundos de todos os tipos de profissão, inclusive a ex-seringueira Marina Silva, da Rede, que em 2010 e 2014 ficou em 3º lugar; e a ex-operária sapateira Vera Lúcia, do PSTU, que conseguiu diplomar-se em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Sergipe.

Entre os preferidos, apesar de preso e condenado pela Lava Jato, Luiz Inácio Lula da Silva foi oficializado pelo PT em convenção realizada no centro de São Paulo. Nos resultados de todas as pesquisas, Lula aparece como favorito destacado. Em sua ausência, o carioca Jair Bolsonaro, capitão da reserva do Exército, fica à frente de todos os outros, não só com o apoio de seus colegas militares, mas também de jovens, por quem foi carregado nos ombros em recente comício no Nordeste brasileiro.

Nesse contexto, no qual não há candidato com dotes de sabedoria salomônica, intelectualmente, se destaca de leve o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles, lançado pelo MDB. No rol de suas habilidades, ele fala melhor o inglês do que o português. Na condição de ex-presidente do Banco de Boston, sem dúvida alguma que Meirelles receberá uma chuva de dólares enviados por Washington. Sem essa, Trump!

Resumindo: em época de eleição, vale a pena ouvir o sábio rei Salomão, que inclusive prevê o impeachment, para a nação que cair em pecado:“Quando a nação tem líderes inteligentes e sensatos, ela se torna forte e firme; mas quando a nação peca, ela muda de governo a toda hora!”.

Deixe um comentário