Túnel de Taguatinga sai do papel

Taguatinga terá sua região central inteiramente remodelada a partir da construção do túnel e do boulevard que vai cruzar a cidade, transferindo todo o trânsito de passagem para Ceilândia, Samambaia e Sol Nascente. A obra, promessa há pelo menos dez anos, sai do papel nesta semana, com a assinatura da ordem de serviço pelo governador Ibaneis Rocha e o início da montagem dos canteiros.

A obra faz parte do chamado Corredor Eixo Oeste, principal projeto viário para a região sul do Distrito Federal, e que incluiu o alargamento do viaduto da EPCT com a EPTG – que será inaugurado no final de janeiro –, a revitalização completa da avenida Hélio Prates e a construção do Viaduto da Estrada Parque Indústria Gráficas (EPIG), entre o Sudoeste e Parque da Cidade.

Mais de 1 km de extensão em obra que envolve 8 mil toneladas de aço, 90 mil m³ de concreto e 200 mil m³ de terra movimentada.

O túnel terá 1.010 metros de extensão e vai contar com duas vias paralelas, cada uma com três pistas de rolagem em cada sentido. O investimento é de R$ 275 milhões, com recursos provenientes de financiamento firmado pelo GDF com a Caixa Econômica Federal. A previsão é de que a obra seja concluída em 24 meses, com execução sob responsabilidade do consórcio Novo Túnel.

De acordo com Carvalho, o túnel – na verdade serão dois túneis – fará uma ligação subterrânea para quem segue para Ceilândia, pela via Elmo Serejo, além de oferecer uma via alternativa pela superfície para o Centro de Taguatinga. Isso evitará a retenção de veículos nos semáforos do centro de Taguatinga. Com a conclusão da obra, os carros que estiverem na Avenida Elmo Serejo, sentido Plano Piloto, vão mergulhar pelo túnel e sair na Estrada Parque Taguatinga (EPTG).

Boulevard Taguatinga

Se por um lado o túnel irá desafogar o trânsito para os mais de 135 mil veículos que circulam pela região, por outro a atual Avenida Central se transformará em um boulevard arborizado que oferecerá uma paisagem inteiramente diferente para a população, com foco nas pessoas e no comércio da região. Além do paisagismo, as calçadas serão revitalizadas e os estacionamentos ampliados.

O fluxo de veículos na avenida concentrará veículos do transporte público, como o BRT, e de moradores e pessoas interessadas em usufruir da região central da cidade. A previsão é de que Taguatinga ganhe um centro ainda mais vibrante e mais moderno, com consequente valorização imobiliária e comercial.

Planejamento para reduzir transtornos

Uma obra como esta traz óbvios transtornos, que vão exigir mais cuidado dos moradores e transeuntes, mas tudo está sendo planejado para que haja uma redução no incômodo. Nos primeiros meses, técnicos da Secretaria de Mobilidade, Departamento de Trânsito (Detran) e do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) estarão se reunindo buscando uma fórmula para que o impacto no trânsito seja o menor possível, já que a região é movimentada.

Na visão dos técnicos do GDF e do consórcio contratado, um dos principais desafios será harmonizar a execução de uma obra de engenharia complexa em uma região com grande circulação de veículos e pessoas. Durante a construção do túnel terá que ser interditado um trecho de aproximadamente 1,3 quilômetros – do viaduto da Elmo Serejo até o viaduto da EPTG com a EPCT, sentido Ceilândia-Plano Piloto, na Avenida Central de Taguatinga.

Algumas alternativas estão sendo estudadas, principalmente porque passam muitos ônibus pelas vias centrais. Já há algumas alternativas colocadas à mesa, como o desvio do fluxo de veículos de quem viaja em direção ao Plano Piloto para a Avenida das Palmeiras, paralela à Avenida Central, passando pelo Pistão Sul até a alça de acesso à EPTG no viaduto na entrada de Taguatinga. Desta forma seriam construídos acessos da Elmo Serejo para Avenida das Palmeiras, e desta para a via EPCT no Pistão Sul.

“No sentido Ceilândia/Plano Piloto, inicialmente pretendemos que a Avenida das Palmeiras tenha sentido único. Desta forma, seriam quatro faixas de rolamento destinadas ao fluxo de veículos. Para garantir a fluidez, dos atuais três semáforos da via, apenas um continua em funcionamento”, detalha Rodrigo Magalhães, engenheiro do Consórcio Novo Túnel.

“No sentido Plano Piloto/Ceilândia, a princípio, manteremos três das quatro faixas de rolamento do centro de Taguatinga em funcionamento. Nossa meta é impactar minimamente o tráfego de veículos e pessoas”, complementa o engenheiro. Mas a definição das mudanças só será feita depois de analisadas todas as demais alternativas e da realização de testes organizados pelo Detran e pelo DER.

Números

Foto: Divulgação/Agência Brasília

Valor da obra: R$ 275,7 milhões (R$ 275.744.558,87)

Lançamento da obra: 14/1/2019

Previsão de conclusão da obra: 14/6/2021

Extensão do túnel: 1.010 metros, dos quais 180 metros no trecho de emboque e 830 metros cobertos

Volume de concreto que será utilizado: 90.000 metros cúbicos

Quantidade de aço que será utilizado: 8.000.000 quilos

Contenções em parede diafragma: 65.000 metros quadrados

Escavação subterrânea: 160.000 metros cúbicos

Deixe um comentário