Temer quer participar da cúpula dos Brics

*Veronika Ussatcheva e Pavel Ritsar

O presidente interino Michel Temer deverá participar da cúpula dos Brics na Índia, se a presidente afastada Dilma Rousseff sofrer o impeachment definitivo pelo Senado, segundo a agência de notícias Reuters, citando um assessor presidencial. A reunião será realizada entre os dias 15 e 16 de outubro no Estado de Goa.

O funcionário do governo brasileiro entrevistado pela Reuters, que, de acordo com a agência, preferiu não ser identificado, revelou que Temer tem a intenção de manter relações próximas com os demais membros do grupo, formado também por Índia, China, Rússia e África do Sul.

Ainda segundo a fonte, caso a votação no Senado em agosto confirme o afastamento de Dilma, o presidente interino fará em setembro uma tour pela Ásia, incluindo Japão, Vietnã e China, com que Temer teria a intenção de aumentar o comércio de produtos industriais e atrair investimentos para projetos de infraestrutura.

A iniciativa se deve não só à crise econômica no Brasil, mas também à desaceleração da economia chinesa, que vêm limitando o poder de influência do grupo de emergentes.

Estímulo ao comércio – Pouco antes da cúpula, entre 12 e 14 de outubro será realizada a primeira Feira e Exposição de Comércio do Brics, na capital indiana, Nova Délhi. “A nossa ideia é ajudar os produtores de soluções tecnológicas de nossos países a compartilhar conhecimento e experiência em lidar com os desafios comuns do desenvolvimento enfrentados em áreas como saúde, educação, eficiência energética, gestão de resíduos, gestão urbana, e assim por diante”, afirmou à Gazeta Russa o presidente na Índia do Conselho Empresarial do Brics, Onkar Kanwar.

 

*Jornalistas

Fonte:

Deixe um comentário