Sobram bolsas para brasileiros no exterior

Apenas 100 das 1.500 vagas para estudantes no exterior foram preenchidas. Falta o cumprimento de pré-requisitos

 

O governo brasileiro assinou um convênio com algumas das melhores universidades do mundo para o intercâmbio de doutorandos. São, ao todo, 1.500 vagas para estudantes graduados (não é necessário ter mestrado) nas universidades Harvard, Stanford, Columbia, da Califórnia, e no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT).  Porém apenas cem vagas foram preenchidas. Mais ninguém conseguiu atestar os pré-requisitos solicitados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

O problema é que o diploma precisa, necessariamente, ser nas áreas já contempladas pelo programa Ciências sem Fronteiras, o que automaticamente já exclui uma série de alunos. E também o nível de inglês, já que é necessário ter nota boa no TOEFL/IELTS.

Luana Oliveira, formada em Publicidade, chegou a sentir o gostinho de estudar fora. “Tive uma bolsa de doutorado pleno recusada por não ter frequentado congressos recentemente. Todo mundo sabe que ler artigos é que nos mantém informados, e não congressos, em que a maioria só vai para passear e farrear. Recebi um e-mail sendo parabenizada por ter ganhado uma bolsa, e 15 minutos depois me enviaram outro e-mail alegando erro no sistema, para uma hora mais tarde enviarem um documento de recusa do pedido”, afirma Luana.

Dono de um perfil em uma rede social chamado Ciências com Fronteiras, Enrique Perrocco diz que não consegue entender alguns dos pré-requisitos exigidos pela organização. “A gente se pergunta se um estudante de publicidade não pode simplesmente querer fazer um doutorado voltado para aplicação de tecnologia móvel na divulgação de um produto/serviço ou se um psicólogo não pode se servir do estudo de novos equipamentos aliados no combate à depressão. Não tem lógica”, diz.

O problema é que o diploma precisa, necessariamente, ser nas áreas já contempladas pelo CsF, o que automaticamente já exclui uma série de alunos. A baixa demanda pelas bolsas pode ser justificada pelo desconhecimento de muitos estudantes, que tendo apenas diploma de graduação podem se candidatar diretamente para o curso de doutorado. Ou seja, não precisam cursar primeiramente o mestrado.

“Geralmente, quem sabe desse detalhe é aquele estudante que teve maior aproximação com pesquisa na graduação, com projetos de iniciação científica, por exemplo. Mas quem não teve muito esse contato desconhece”, disse Luana Bonone, presidente da Associação Nacional de Pós-Graduandos.

As inscrições para início dos estudos em 2014 vão até setembro e podem ser feitas pelo site da Laspau (www.laspau.harvard.edu).

Fonte:

Deixe um comentário