PT se reorganiza para as próximas eleições

O projeto intitulado “Sinergia Petista” propõe organizar, simultaneamente, todas as instâncias do PT no Distrito Federal. Foto: Divulgação

O PT do Distrito Federal tem até o dia 15 de março para aprovar um calendário de organização e até o dia 30 de abril para preparar os eixos temáticos de atuação nas Regiões Administrativas. Esta é a deliberação dos novos dirigentes da agremiação, eleitos no fim de 2019. É uma forma de agir diferente diante de uma conjuntura diferente.

“Perante uma realidade diferente, teremos uma nova forma de dirigir o partido”, afirma o presidente do PT-DF, Jacy Afonso. Ele explica que o projeto intitulado “Sinergia Petista” propõe organizar, simultaneamente, todas as instâncias do PT no Distrito Federal, desde os diretórios regionais e zonais (de cada cidade) e também se organiza de acordo com as secretarias temáticas.

Reúne os temas da educação, saúde, transporte e assim por diante. Um dos itens da reformulação interna e externa do PT é a reformulação da comunicação. “Temos 60 mil filiados no DF e 2,4 milhões no Brasil. Diante desse número, buscamos ter uma comunicação efetiva, direta com os filiados, com a sociedade e com os veículos de comunicação, inclusive alternativos”, afirma Afonso.

O partido realizou reuniões para discutir a nova forma de o PT se organizar. Foto: Divulgação.

Na terça-feira (18), o partido realizou reuniões simultâneas em Taguatinga, Gama e Brazlândia. Na quinta-feira (20), ocorreram encontros para discutir a nova forma de o PT se organizar. “É uma forma de sincronizar as ações do partido. E essa relacionada à comunicação é uma das ações que farremos nesse processo de reorganização”, explica.

O presidente do PT-DF diz que o partido aposta nessas ações para assegurar melhor desempenho nas próximas eleições. “Sem dúvida nenhuma, com essa modificação, o PT terá um desempenho muito melhor já nas eleições municipais deste ano, como preparatório para 2022”.

Jacy Afonso aposta que o PT chegará forte na disputa pelos governos do DF e do País daqui a pouco mais de dois anos. “É lá que nós queremos que ter pessoas comprometidas com a defesa dos interesses do povo”. Externamente, o PT inicia a atuação denominada “sintonia social”. “É a relação do PT com os movimentos sociais”, esclarece Afonso.

Lula – Na terça (18), o partido realizou, em Brasília, uma reunião da bancada do PT no Congresso Nacional com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No encontro, os petistas discutiram a conjuntura do País e do mundo, as eleições municipais, as estratégias para disputar de prefeituras e o apoio do PT ao movimento dos petroleiros, que estão em greve em todo o País.

Jacy Afonso diz ainda que foi por meio da atuação da bancada do PT e dos demais partidos de esquerda que a Federação dos Petroleiros (FUP) e a CUT conseguiram uma audiência com o ministro Ives Gandra para reabrir as negociações da categoria no Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Simultaneamente, o PT estava na Rodoviária do Plano Piloto e na Praça Zumbi dos Palmares, no Setor de Diversões Sul (SDS), realizando um ato em solidariedade aos petroleiros.

CEB – Na quarta-feira (19), o PT estava na Câmara Legislativa do DF organizando uma luta contra a privatização da Companhia Energética de Brasília (CEB). A proposta tirada do encontro foi entregue na quinta-feira (20) pelos deputados Chico Vigilante e Arlete Sampaio ao governador Ibaneis (MDB).

“É essa é a simbologia da nova direção do PT-DF. O partido sintonizado com seus deputados. Na CLDF, com Chico Vigilante e Arlete Sampaio; no Congresso Nacional, com a deputada Érika Kokay. Portanto, a Sinergia Petista é uma revitalização que a direção do PT está fazendo no DF”, afirma.

O presidente do PT de Taguatinga, professor Pedro Lacerda. Foto: Divulgação

O presidente do PT de Taguatinga, professor Pedro Lacerda, explica que a Sinergia Petista é uma metodologia que visa a unificar o partido em suas diversas instâncias, tanto no âmbito local como regional. “Vamos tentar unificar as atividades que o partido de forma coordenada. A ideia é fazer pautas unificadas tanto das direções regionais como das zonais, secretarias temáticas e setoriais que formam o PT internamente”, afirma Lacerda.

Deixe um comentário