Professores aposentados temem não receber pecúnia

Os professores aposentados estão receosos de não receber a pecúnia (conversão em dinheiro da Licença-Prêmio por Assiduidade – LPA). O Governo de Brasília se comprometeu a destinar R$ 11 milhões por mês para pagamento desses débitos. Entretanto, o Sindicato dos Professores no DF alerta que este valor não será suficiente para arcar com os aposentados de junho de 2016.

De acordo com o Sinpro-DF, em agosto o valor também não cobriu todos os pagamentos, mas o GDF adicionou R$ 8 milhões ao montante, o que manteve o governo em dia com a categoria. A direção do sindicato terá uma reunião com a Secretaria de Fazenda no dia 9 de outubro para solicitar novo acréscimo, mas teme que a proximidade com as eleições atrapalhe as negociações.

“Se o atual governador não for para o segundo turno ele não terá interesse em se manter em dia”, teme uma professora aposentada em junho de 2016, referindo-se à data da reunião, após a votação do primeiro turno. “O governo teria que pagar os valores de acordo com a quantidade de aposentadorias e não com o que ele acha que seja suficiente”, avalia.

A diretora do Sindicato, Rosilene Corrêa, alerta: “não pagar os aposentados de junho agora compete em ter que pagá-los com a verba de outubro, ou seja, isso pode virar uma bola de neve”. E finaliza, esperançosa: “esperamos que (a eleição) não afete”.

A Secretaria de Fazenda do GDF não se pronunciou sobre o assunto até o fechamento desta matéria.

Deixe um comentário