Polícia Civil investiga corrupção no Fundo de Apoio à Pesquisa

Policiais da Divisão Especial de Combate ao Crime Organizado (Deco) deflagraram na manhã desta quarta-feira (18) operação que investiga desvios de até R$ 2,5 milhões do Fundo de Apoio à Pesquisa. Até agora, foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão, no Lago Sul, Sudoeste, Núcleo Bandeirante e Goiânia.

Os suspeitos simulavam serviços e desviavam 100% dos recursos pagos pelo GDF, segundo as investigações.

A operação de nome Campo Novo, em referência ao estádio do Barcelona, o Camp Nou, supõe que um contrato entre o FAP e o Instituto de Estudos e Projetos de Interesse Social (EPIS) foi feito para que fosse desviado dinheiro público, por meio da subcontratação de outras três pequenas empresas.

Distrital envolvido
Cristiano Araújo (PSD) virou réu no TJDFT em março, após a Deco deflagrar a Operação Firewall II, que apurou direcionamento de licitações. O convênio teria sido direcionado para que a Associação Comercial do DF (ACDF) saísse vencedora.

Fonte:

Deixe um comentário