Os homônimos e parônimos

Olá, amigos! Tudo bem? Há um assunto, em língua portuguesa, que gera discussões frequentes entre os brasileiros: homônimos e parônimos. O nome técnico pode ser desconhecido por você, mas as circunstâncias, não. São perguntas do tipo “professor, quando uso concerto ou conserto?”, “professor, qual é a diferença entre retificar e ratificar?”. Vamos falar sobre isso hoje!

Homônimos são palavras que possuem escrita ou pronúncia iguais, mas possuem sentidos diferentes. Quando tudo é igual, chamamos de homônimos perfeitos. Quando só a escrita é igual, homônimos homógrafos. Quando só a pronúncia é igual, homônimos homófonos. Vejamos alguns exemplos:

  • Não consuma manga com leite!

       A manga está rasgada; mas a gola, não.

       (Exemplo de homônimos perfeitos)

  • “Cada volta é um recomeço”.

         Recomeço minha dieta amanhã!

        (Exemplo de homônimos homógrafos)

  • Mais uma cela foi arrombada em Alcaçuz.

       Preciso trocar a sela do meu jumento.

       (Exemplo de homônimos homófonos)

Já parônimos são palavras com escrita e pronúncia parecidas e sentidos diferentes. Vejamos exemplos:

  • O comprimento da casa assusta!                    

(tamanho)

Faça seu cumprimento com brevidade.                   (saudação)      

  • Aquela descrição revelava o bandido.                                                                                                             

       (dizer como é)

        É preciso agir com discrição. (ser discreto)

  • O animal é amoral.

       (nem moral,nem imoral)

       Seu comportamento é imoral.

       (contrário à moral)

 

Entendemos, assim, que concerto e conserto são homônimos homófonos. O primeiro diz respeito à harmonia (de instrumentos musicais, por exemplo), ao passo que o segundo é o mesmo que restaurar, reparar. Já retificar e ratificar são parônimos. Aquele significa “corrigir”, enquanto este é o mesmo que “confirmar”.

Em diversas gramáticas e sites, você poderá encontrar listas enormes com homônimos e parônimos. Só há duas formas de estudar esse assunto: memorização e leitura. Por meio da memorização, você vai conhecer quais são os casos mais comuns em língua portuguesa. A leitura ajudará a ratificar esse conhecimento! Entendeu? Um forte abraço e bons estudos!