Mulheres assassinadas

O que está acontecendo com os homens? Que estupidez é essa com as mulheres? A lei da vida é de evolução, mas parece que está havendo retrocesso. A cada dia mais violência contra mulheres, inclusive contra ex-namoradas e ex-esposas.

Esses machos medievais não aceitam contrariedades. Não desenvolveram o mínimo de respeito, e veem as companheiras como propriedades. Grosseiros, estúpidos, surtam se abandonados, quando deveriam questionar a maneira como se relacionam para libertarem-se, crescerem e tornarem-se pessoas melhores.

Ninguém tem obrigação de gostar ou de viver com outrem. Mesmo havendo infidelidade, deve-se, como seres civilizados, conversar, negociar e terminar a relação, respeitosamente.

Com violência, toda a família fica prejudicada, principalmente os filhos, que, além da ausência da mãe, terão que ficar sem o pai, preso ou foragido. Se escapar da Justiça não escapará da consciência que cobrará reparação pelo crime cometido.

Deus programa a vida de forma inteligente para cada um, embora, em alguns casos, haja muitas dificuldades que devem ser enfrentadas com disposição e sabedoria. Nem sempre é possível manter uma relação, mas encerrá-la de maneira civilizada, é o que se espera de qualquer um que se diga humano.

Algumas casais separam-se; passa-se o tempo, amadurecem; reconhecem que a velha companhia é a melhor, e voltam a unirem-se. Sem maturidade, que só acontece quando cada um vê sua parcela de responsabilidade no fracasso da relação, isso não é possível.

Osho, no livro “Emoções”, analisa o ciúme, causa maior dos fracassos: “sempre que existe ciúme é sinal de que não existe amor. O ciúme não faz parte do amor. O ciúme faz parte da possessividade. A possessividade nada tem com amor. É puro veneno. O amor fica muito fácil se você acabar com o ciúme. Do contrário, o ciúme acabará com o amor. Transforme o ciúme em amor, e livre-se deste veneno”.

Amor é o bem do outro, a felicidade do outro. Saia do ‘eu’.

Deixe um comentário