Luta olímpica feminina garante vagas para o Pan de 2015

O ginásio poliesportivo de Carabineros, que fica dentro de uma área militar em Santiago, no Chile, vai ser lembrado com carinho pelas atletas brasileiras da luta olímpica. Na décima edição dos Jogos Sul-Americanos, as mulheres mostraram na noite do último domingo (9) a força e evolução das lutas associadas e irão levar na bagagem de volta ao Brasil três medalhas, duas de ouro e uma prata, além de duas vagas para o País nos Jogos Pan-Americano de Toronto 2015, no Canadá. Os pódios foram conquistados por atletas beneficiadas pelo programa Bolsa-Atleta, do Ministério do Esporte.

O primeiro ouro brasileiro veio com a Gilda Oliveira (69kg). A atleta venceu a equatoriana Mayra Castillo, por 4 a 0, e levou a sua segunda medalha nos Jogos, a primeira foi a de bronze conquistada na edição de 2010. “Estou muito feliz. O pódio recompensa todo o esforço feito e mostra que estou evoluindo. A competição mostrou que o nível vem subindo cada vez mais, com atletas mais técnicas e experientes”, disse.

O segundo pódio veio com a Aline Ferreira (75kg). Para a atleta, a medalha carrega ainda mais significado. Depois de subir de categoria, o pódio deste domingo mostra que a atleta fez a escolha certa. “Estou muito feliz, pois mudei de categoria e ganhei três quilos. Antes eu perdia muito peso e estou me sentindo outra pessoa lutando. Eu estava muito ansiosa para saber como o meu corpo iria se manter. É o segundo ouro do ano nessa categoria e a temporada está só no começo”, revelou a atleta.  Aline venceu a chilena Neda Jordán, por 4 a 0.

A medalha de prata brasileira veio com a Laís Oliveira (69kg). A bolsista enfrentou na final a medalhista olímpica Jackeline Castillo, da Colômbia. A adversário usou a experiência para levar a medalha de ouro da brasileira. Com uma luta acirrada, a colombiana marcou dois pontos no início da luta. A partir daí a brasileira mostrou claramente mais vontade e iniciativa no combate. Antes do final da luta, Laís proferiu um golpe que ganhou quatro pontos, não tinha mais tempo para virar a partida, finalizada por 5 a 4 pela colombiana.

“Eu não me intimidei por ela ter duas medalhas olímpicas. Eu treinei e me esforcei e tenho que valorizar as minhas qualidades e só pensei em ir para cima e lutar. O pódio de hoje é fruto de todo o trabalho, esforço e derrotas que me fortaleceram”, disse Laís.

Outra brasileira que subiu no tapete foi Susane Paula (48kg). Ela entrou em busca da medalha de bronze. Porém, a lutadora deixou escapar, ao ser batida pela venezuelana Mayelis Caripa, por 6 a 0.

Fonte:

Deixe um comentário