Governo federal anuncia investimento no audiovisual brasileiro

Foi lançado, nesta terça-feira (1º), o programa de desenvolvimento audiovisual que deverá colocar o Brasil entre os cinco maiores produtores e programadores do mundo, o Brasil de Todas as Telas.  A cerimônia de lançamento aconteceu no Palácio do Planalto, em Brasília (DF), e contou com a participação da presidenta Dilma Rousseff, a ministra da Cultura, Marta Suplicy, e do diretor-presidente da Agência Nacional de Cinema (Ancine), Manoel Rangel. “Esse fundo, e estamos falando de R$ 1,2 bilhão de reais, é o maior programa de apoio à produção audiovisual já implementado no Brasil.”, afirmou a presidenta.

O objetivo é expandir o mercado interno, universalizar o acesso da população aos serviços audiovisuais com investimento em produção, distribuição e programação de conteúdos. “O cinema produz conhecimento, dá acesso a culturas diferentes e é um poderoso instrumento de produção de imagens no País. Investir neste programa significa fortalecer e afirmar a identidade da cultura brasileira”, afirma a ministra Marta Suplicy.

Formulado com base no Plano de Diretrizes e Metas para o Audiovisual, o Brasil de Todas as Telas é uma parceria entre o Ministério da Cultura, a Agência Nacional do Cinema (Ancine) e do Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

“O Brasil de Todas as Telas é parte do nossos esforço para fazer justiça a essa imensa criatividade do nosso País e transformá-la ainda mais na base de uma pujante indústria cultural nacional. Com esse programa, vamos fortalecer nossa indústria audiovisual, com recursos e maiores condições para a produção audiovisual em nosso País”, ressalta Dilma.

As ações do programa serão estruturadas em torno de quatro eixos: desenvolvimento de novos projetos e obras audiovisuais, produção e difusão de obras nacionais na tevê e nos cinemas, capacitação e formação profissional, implantação e modernização de salas de cinema.

Nesta terça-feira, também foi oficializado o primeiro repasse de recursos a seis estados (Acre, Bahia, Ceará, Paraíba, Rio Grande do Sul e Rondônia), por meio do Sistema Nacional de Cultura (SNC).

Os recursos serão destinado a seis estados (Acre, Bahia, Ceará, Paraíba, Rio Grande do Sul e Rondônia), por meio do Sistema Nacional de Cultura (SNC). Nesta primeira etapa, será empenhado o montante de R$ 19,5 milhões a 12 projetos aprovados pelo edital lançado em maio do ano passado. Os projetos estão distribuídos em três grandes temas. São eles: promoção da diversidade cultural; fomento à produção e circulação de bens culturais e implantação, instalação e modernização de espaços e equipamentos culturais.

Fonte:

Deixe um comentário