Falsos mendigos apavoram lojistas

 

Grade foi utilizada para arrobamento da porta, registrado por câmeras de segurança. Foto: Antônio Sabino

 

 

 

Falsos moradores de rua agem livremente arrombando lojas no centro de Taguatinga. Um dia depois de arrombarem a porta um salão de cabeleireiros, na C-8, fizeram o mesmo numa joalheria ao lado, na madrugada de sábado (19). O alarme impediu o roubo e câmeras de segurança registraram a ação de quatro homens que fingiam dormir na calçada. Eles conseguiram detonar a grade, mas o vigia de uma galeria do lado acionou o alarme, por volta das 5h. As imagens mostram que os quatro, quando passava um carro pela rua, enrolavam-se em cobertores e faziam de conta que estavam se agasalhando. Um dos cobertores foi abandonado na fuga. A quebra da grade fez estourar três vitrines.

A gerente da joalheria, que não quis ser identificada, disse que a manchete do Brasília Capital desta semana ― Falsos moradores de rua apavoram Taguatinga ― “está correta porque as imagens mostram que são pessoas que fingem apenas dormir na calçada”. A polícia foi chamada, uma ocorrência registrada, mas, de acordo com a gerente, só isso não basta. O arrombamento do Salão C-8 ocorreu na madrugada de sexta-feira (18), por volta das 4h30. Um vigilante da mesma galeria que deu o alarme no caso da PHC Joias, foi o responsável para espantar os falsos mendigos. Assustados, eles roubaram R$ 112 que estavam no caixa do salão.

Câmeras da PM

Quem trabalha no salão acredita que os bandidos tentariam passar para outros estabelecimentos no mesmo prédio e que não o fizeram por causa do movimento de fregueses numa lanchonete próxima. A estratégia dos falsos mendigos é conhecida da Polícia Militar. Antes das imagens da PHC Joias, o comandante do 2º Batalhão da PM, responsável pelo policiamento da cidade-satélite, major Elias Costa, disse ao Brasília Capital que câmeras de monitoramento da própria polícia já registrou a estratégia dos bandidos.

“Eles ficam sob as marquises, aparentemente dormindo sobre papelões e debaixo de cobertores, e entram em ação de madrugada, quando as ruas estão praticamente desertas”, narrou o major Elias. O que ele disse foi registrado fielmente pelas câmeras da PHC Joias. Major Elias afirma que é “importante que as pessoas registrem ocorrência e comuniquem os órgãos de segurança sobre a presença dessas pessoas, que são bandidos disfarçados de moradores de rua”. Ele explica ainda que não é crime uma pessoa dormir numa calçada, mas que todos os policiais estão orientados “a abordá-los”.

Deixe um comentário