Drone leva estudantes a Madri

Felipe Kataoka, Eduarda Tavares, Cássio Buss e Pedro Gabriel querem representar a Edra na Espanha. Foto: Thiago Oliveira

Estudantes de Engenharia de Software e Aeroespacial do campus da Universidade de Brasília (UnB) do Gama estão vendendo rifas para arrecadar dinheiro e pagar as despesas de uma viagem a Madri, na Espanha, onde pretendem participar da IMAV 2019, competição de drones fabricados por alunos dessas áreas. Além dos espanhóis, eles concorrerão com colegas da França, da Índia, da China e de vários outros países.

A IMAV 2019 está marcada para o dia 29 de setembro. A Edra (nome da equipe de robótica da UnB) é formada por 19 alunos. Eles contam que estudam drones por conta própria. “O tema é muito recente, o que dificulta os estudos. Não temos material teórico e nem professores capacitados para tratar disso”, diz Pedro Gabriel, de 21 anos. Segundo ele, no Brasil apenas a Universidade Federal de Itajubá (Unifei), no Sul de Minas Gerais, aprofunda o debate.

Eduarda Tavares: “cada competição tem um edital diferente”. Foto: Thiago Oliveira

Eduarda Tavares, 20 anos, diz que durante as provas as microaeronaves têm de desempenhar ações como identificar cores, mapear lugares e carregar cargas. “Cada competição tem um edital diferente”, explica a aluna do quarto semestre de Engenharia de Software.

O colega dela Felipe Kataoka, 22, diz que o valor da premiação é praticamente simbólico, se for levado em consideração o investimento. “Nós buscamos reconhecimento, porque o prêmio em dinheiro não é suficiente sequer para pagar as passagens”, afirma. Ajude-os.

Ligue: (61) 99156-7204

Felipe Kataoka tem 22 anos e é o mais velho da equipe. Foto: Thiago Oliveira

Deixe um comentário