CPI da covid-19 entra na fila na Câmara Legislativa

O requerimento para instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI para apurar desvios na Secretaria de Saúde durante o combate à pandemia do novo coronavírus, apresentado em julho pelo deputado Leandro Grass (Rede), ganhou mais quatro assinaturas na terça-feira (25), após a prisão do titular Francisco Araújo e de toda a cúpula da Pasta.

Desde quando foi apresentado por Leandro Grass, o pedido contava com oito assinaturas. No entanto, diante dos desdobramentos da segunda fase da Operação Falso Negativo, deflagrada pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), outros quatro parlamentares endossaram a proposta.

Embora 12 assinaturas sejam acima do exigido para instalação da CPI, ficou faltando uma para que, de acordo com o Regimento Interno da CLDF, a solicitação não precisasse seguir a “fila” de outras CPIs propostas anteriormente. Grass reconhece a importância dos pedidos já protocolados, mas acredita que a situação “exige que a CLDF supere as questões regimentais para investigar e apurar a responsabilidade dos que estão cometendo ilícitos na saúde pública”. 

“A hora é agora”, declarou ele, convocando pelo menos outros 12 colegas a subscrever o documento. “Vamos juntos realizar esta CPI e fechar a torneira da corrupção e do desvio do dinheiro público. A sociedade brasiliense está perplexa. É o momento de a CLDF se abalar e não manter a normalidade. Temos de iniciar um grande debate sobre a saúde do DF. Não é possível aproveitar-se de uma situação trágica para lucrar”. 

Nova política – Arlete Sampaio e Chico Vigilante, ambos do PT, também ratificaram a urgência da instalação da CPI. “Num momento em que o DF ultrapassa os 150 mil contaminados pelo coronavírus e mais de 2 mil mortes pela covid-19, chegamos a essa situação”, lamentou Arlete. “Esta é a nova política: aproveitar-se da pandemia para fazer malfeitos no setor de saúde”, emendou Vigilante.

O líder do governo, Cláudio Abrantes (PDT), informou que tinha conversado com o secretário de Saúde, Osney Okumoto – reconduzido ao cargo após a prisão de Francisco Araújo –, que se propôs a conversar com os parlamentares na próxima semana. 

“Apesar de já ter estado na função, ele precisa tomar pé da atual situação para fornecer respostas e dados mais precisos”, justificou Abrantes. Sobre as prisões, o líder destacou que o Ministério Público está fazendo seu trabalho e que o governador afastou os envolvidos.  “Esperamos que tudo seja esclarecido no menor tempo possível”.

Assinaturas – Assinaram o requerimento da CPI da covid-19 os distritaisLeandro Grass (Rede/autor), Arlete Sampaio (PT), Chico Vigilante (PT), Daniel Donizet (PL), Eduardo Pedrosa (PTC), Fábio Felix (Psol), João Cardoso (Avante), Jorge Vianna (Podemos), Júlia Lucy (Novo), Prof. Reginaldo Veras (PDT), Reginaldo Sardinha (Avante) e Roosevelt Vilela (PSB). Dos outros 12, a dúvida é apenas como se posicionará Jaqueline Silva (PTB), que está de licença médica para se tratar da covid-19. Os demais são tidos como fieis ao Palácio do Buriti e dificilmente assinarão a criação da CPI. 

Deixe um comentário