Cortes ameaçam viagem de Dilma à posse de Macri

apagar

A participação da presidente Dilma Rousseff na posse do novo presidente argentino, Mauricio Macri, em 10 de dezembro, está ameaçada se o Congresso não aprovar a mudança da meta fiscal que permitirá ao governo fechar o ano com deficit de R$ 120 bilhões.

A votação foi novamente adiada – em princípio, para as 12h desta quarta-feira (2).

Na última sexta (27), a presidente cancelou de última hora as viagens ao Vietnã e ao Japão, que seriam realizadas nesta semana, como parte do bloqueio de R$ 10 bilhões nos gastos considerados não essenciais pelo governo.


Leia mais:


Em 12 meses, PIB despenca 4,5%, segundo o IBGE


Filho de Cerveró diz que advogado lhe entregou R$ 50 mil em nome de Delcídio


Advogado que tramou fuga de Cerveró é preso no Rio


Fonte:

Deixe um comentário