CLDF vai capacitar jovens para o mercado de trabalho

Foto: Ascom/Republicanos

A Câmara Legislativa do Distrito Federal lançou, quinta-feira (4), o programa “Câmara Legislativa – Formando o Futuro”, iniciativa que vai qualificar jovens para a inserção no mercado de trabalho, por meio de cursos de capacitação em diversas áreas. As matrículas serão abertas em julho. 

O programa é voltado, principalmente, para alunos de escolas públicas, de áreas mais carentes e desempregados, com o foco em auxiliar jovens a desenvolver conhecimentos e habilidades voltados à atuação em setores da economia criativa e no empreendedorismo de bens e serviços.

O conteúdo do programa é dividido em dois blocos. O bloco de qualificação tem carga horária de 160 a 240 horas e engloba cursos como Assistente Administrativo; Desenhista de Produtos Gráficos para Web; Controlador e Programador de Produção; Operador de Telemarketing e outros. 

Já o bloco de iniciação e aperfeiçoamento, tem carga horária menor, de 20 d 40 horas, e conta com cursos como Desenvolvimento em Blockchain; Programação Móvel para Internet das Coisas; Inteligência Artificial e Aplicações na Indústria e Robótica Colaborativa.

Com exceção de algumas matérias específicas, que necessitam de aulas práticas, os módulos serão quase inteiramente ministrados em regime de ensino à distância em ambientes virtuais próprios de cada entidade parceira.

Questionado sobre o que motivou a elaboração do programa, o deputado Delmasso (Republicanos), idealizador do projeto, ressaltou a importância de continuar a formação da população jovem, apesar das dificuldades acarretadas pelo atual período. 

“Precisamos buscar soluções práticas para que as pessoas possam se capacitar com toda segurança sanitária possível. Este programa é uma forma de a CLDF contribuir para iniciação profissional dos jovens, principalmente, neste período de pandemia”, frisou Delmasso.

Os cursos serão ofertados pelo Laboratório Hacker de Inovação da CLDF (Labhinova) e pela Escola do Legislativo (Elegis), e foram desenvolvidos em parceria com entidades conveniadas com o Fundo de Apoio à Pesquisa (FAP), sobretudo do Sistema S.

Deixe um comentário