Benefício inédito

Advogado do casal Queiroz dá aula na mesma faculdade do presidente do STJ, em Brasília. Foto: Rprodução

O advogado Pedro Ruas, ligado ao Psol, foi o primeiro a estranhar a progressão da prisão preventiva, decretada em junho, para prisão domiciliar, concedida em 9 de julho, a Márcia Oliveira de Aguiar. Para Ruas, trata-se de algo inédito no Direito brasileiro.

Amizade – Mas, os estudantes e professores da Faculdade Iesb, da Asa Norte de Brasília, não estranharam a decisão do presidente do Supremo Tribunal de Justiça. Recordam que o magistrado tem ótima relação com o advogado de Márcia e do marido dela, Fabrício Queiroz.

João Otávio de Noronha dá aulas de Direito Civil e Paulo Emílio Cata Preta é professor de Direito Penal. Os dois são vistos frequentemente tomando café juntos. Noronha preside o STJ e Cata Preta defende os Queiroz. Este pediu o benefício para o casal. Aquele concedeu.

Rachadinha – Márcia e Fabrício são ex-assessores de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), quando este era deputado estadual. A dupla é acusada de coordenar o esquema da “rachadinha” no gabinete da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) do agora senador.

Márcia tomando um banho de sol na varada. Foto feita na manhã de terça-feira (14).

Banho de sol – No conforto do lar, o casal tem sido visto tomando banho de sol na varanda de seu confortável apartamento em Jacarepaguá, na zona Oeste da capital fluminense, como na foto de Márcia, feita na manhã de terça-feira (14).

Tornozeleira – A Secretaria de Administração Penitenciária (SEAP) só não informou se ela já foi colocar a tornozeleira eletrônica ou se segue sem o monitoramento determinado pela decisão de Noronha.

One Response

  1. Por força da ética e da proximidade com o advogado, seria aconselhável que o Ministro tivesse se declarado impedido de julgar o caso. Mas…

Deixe um comentário