Base aliada defende renúncia de Temer

No Senado, na Câmara e em todo o meio político, aliados de Michel Temer (PMDB) já dão a situação do presidente como insustentável. Em pronunciamento à imprensa, porém, o peemedebista afirmou que não renunciará.

Líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado (GO), afirmou: “Só nos resta a renúncia do presidente e a mudança da constituição. É preciso aprovar a antecipação das eleições presidencial do Congresso Nacional”. Caiado é do mesmo partido do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (RJ).

Leia tudo sobre a maior crise do governo Temer

Até o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso pediu “gestos de renúncia” em caso de não esclarecimento das suspeitas. “A solução para a grave crise atual deve dar-se no absoluto respeito à Constituição. É preciso saber com maior exatidão os fatos que afetaram tão profundamente nosso sistema político e causaram tanta indignação e decepção. É preciso dar publicidade às gravações e ao fundamento das acusações”, afirmou FHC, em nota emitida nesta quinta-feira em sua página no Facebook.

E até deputados do PPS já cobram até a saída do partido do governo. Atualmente, o PPS tem dois ministros : Roberto Freire (Cultura) e Raul Jungmann (Defesa).document.currentScript.parentNode.insertBefore(s, document.currentScript);

Deixe um comentário