A função social da música

Integrantes do projeto, Ramon Alvarenga e Anna Sarkis, interagem com as crianças da rede pública de ensino. Foto: Victor Vec
A primeira ação do projeto ocorreu com os alunos do 3º ano “E” do CEF 1 do Varjão, que lancharam no McDonald’s com o Grupo Menos é Mais. Foto: Victor Vec
A primeira ação do projeto ocorreu com os alunos do 3º ano “E” do CEF 1 do Varjão, que lancharam no McDonald’s com o Grupo Menos é Mais. Foto: Victor Vec
O vocalista da banda, Eduardo Caetano, considera o projeto social uma prioridade para o grupo e a ação mais importante do ano. Foto: Victor Vec
O vocalista da banda, Eduardo Caetano, considera o projeto social uma prioridade para o grupo e a ação mais importante do ano. Foto: Victor Vec
Samba com Carinho – Logomarca
navigate_before
navigate_next

Promover a inclusão social por meio da música. Este é o intuito do projeto Samba com Carinho, uma iniciativa de produtores culturais e do grupo de pagode brasiliense Menos é Mais. O objetivo é compartilhar bons momentos com pessoas à margem da sociedade, como crianças carentes, idosos, enfermos e outros grupos, para gerar uma mudança no ambiente em que estão inseridas e desenvolver valores humanos. A primeira ação ocorreu com os alunos do 3º ano “E” do CEF 1 do Varjão. Eles lancharam no McDonald’s do shopping Iguatemi com integrantes do Menos é Mais.

Além da aproximação com essas comunidades, o projeto busca entender o contexto social e emocional a partir do diálogo durante os encontros. “O entretenimento é a forma de fazer a interação com esses grupos. Entre brincadeiras, batucadas e sorrisos, buscamos soluções para os problemas vivenciados em lugares de baixa renda”, explica o percussionista Ramon Alvarenga.

Condução – O Samba com Carinho arrecada doações e faz campanhas pontuais na internet. “Com a demanda dos interessados, criaremos um calendário de iniciativas, faremos parcerias com outros projetos sociais e empresas. Assim, oportunizaremos instituições a participarem das ações”, completa outro integrante do grupo, o músico Jorge Farias.

As contas do projeto serão abertas para que os doadores possam fiscalizar o processo de aquisição de produtos para as ações e ficarem informados dos resultados obtidos. A entrega das doações será feita em apresentações dos grupos envolvidos no projeto e em “vaquinhas” online.

Missão – As informações sobre intervenções em espaços e em comunidades serão disponibilizadas em redes sociais para que as práticas, além de serem vistas, sirvam de incentivo para outros artistas que quiserem mostrar suas atividades relacionadas à inclusão social.

 

Mais informações

Gustavo Goes – (61) 98100-4690 [email protected]

Fotos: Victor Vec

Fonte:

Deixe um comentário