Um gol de experiência

Foto: Lula Lopes / Secretaria de Esporte, Turismo e Lazer

Conhecer os valores empregados em um dos maiores clubes futebolísticos do mundo, assim como treinar com base em suas técnicas e táticas esportivas pode parecer um sonho impossível para os aspirantes ao mercado da bola. Nesta semana, essa ambição se tornou realidade para 200 alunos dos Centros Olímpicos e Paralímpicos do Distrito Federal.

Participam da clínica social de futebol da Fundação Real Madrid, desde segunda-feira (3), meninos e meninas de 9 a 17 anos, com ou sem deficiência, no Centro de Treinamento do Brasiliense, que passa pela cidade pelo segundo ano consecutivo. Dividida em dois turnos, a escolinha parte em seguida para Rio de Janeiro (RJ) e Florianópolis (SC).

“Iniciativas como essas são importantes para destacar aos nossos jovens princípios importantes que devem ser levados muito além da prática esportiva, independente da profissão que desejam seguir. Muitos desses ensinamentos, inclusive, são reforçados nos programas desenvolvidos nos centros”, destaca a secretária de Esporte, Turismo e Lazer, Leila Barros, apoiadora da iniciativa.

Além do treinamento personalizado, como a solução rápida de lances de jogo o e aperfeiçoamento de passes, o programa promove os princípios do clube espanhol 12 vezes vencedor da Liga dos Campeões, como a vocação para liderança, trabalho em equipe e respeito ao próximo.

Interessados
A procura pela bolsa de estudos gratuita surpreendeu: mais de 1,1 mil crianças e jovens se candidataram às oportunidades nos COPs de Ceilândia (Parque da Vaquejada e Setor O), Estrutural, Riacho Fundo I, Samambaia, São Sebastião e Sobradinho. A seleção realizada nas sete unidades esportivas por meio de sorteio, também contemplou talentos para a modalidade.

A assistente de marketing Elaine Cristina, de 38 anos, conseguiu uma folga na rotina habitual de trabalho para acompanhar o filho João Paulo, de 10 anos, aos treinos. Ele frequenta há dois anos a unidade do Parque da Vaquejada para praticar futsal. “Ele está gostando muito, quando chega em casa, fica ansioso para as aulas do dia seguinte”, diz.

Nesta semana a ansiedade também tomou conta de Francinaldo da Conceição, 13 anos, da unidade de Sobradinho. Ele, que costuma acompanhar pela televisão as partidas do Corinthians, atua na posição de atacante. “Aprendi várias coisas importantes como domínio de bola rápido, drible. Estou gostando muito”, avalia.

Assim como os alunos, os 16 professores dos Centros Olímpicos e Paralímpicos participantes aprendem bastante com os profissionais das categorias de base do Real Madrid, cedidos para o programa. “A forma como lidar com o aluno é bem importante. Temos que achar um meio termo, sem ser muito duro e nem tranquilo demais”, destaca Paulo Guilherme, de 22 anos, da unidade da Estrutural.

Encerramento
A cerimônia de encerramento das atividades será nesta sexta-feira (7), 10h e 16h, com a presença do coordenador técnico das clínicas, o ex-jogador Sávio Bortolini. Com apoio da Secretaria, a clínica social é uma parceria da Fundação Real Madrid, Intersport Brasil e Fundação Assis Chateaubriand.

Fonte:

Deixe um comentário