Temer diz que não renuncia

Em pronunciamento na tarde desta quinta-feira (18) o presidente Michel Temer (PMDB) afirmou que não renuncia ao mandato. O peemdebista se baseia na melhora dos indicadores econômicos para continuar no poder. Ele já é investigado pela Procuradoria-Geral da República por suspeita de obstrução à Justiça e corrupção.

A bomba no Palácio do Planalto caiu após a revelação de detalhes da delação premiada do executivo da JBS, Joesley Batista. Segundo o delator, Temer autorizou o pagamento de mesada para que Eduardo Cunha não firmasse acordo de delação premiada com a Justiça. Joesley afirma que tem áudio do presidente negociando a propina.

Em seu pronunciamento, Temer disse ainda que não comprou o silêncio de Eduardo Cunha. “Em nenhum momento autorizei que pagasse a quem quer que seja para ficar calado. Eu não comprei o silêncio de ninguém e não temo nenhuma delação”, afirmou.

“Sei o que fiz e sei da correção dos meus atos. Exijo investigação plena e muito rápida para os esclarecimentos”, concluiu o presidente.

Temer ressaltou que a crise chegou ao governo no melhor momento de sua gestão. “Os indicadores de queda da inflação, os números de retorno ao crescimento da economia e os dados de geração de emprego criaram esperança de dias melhores”, disse o presidente sem citar como ficam as reformas em tramitação no Congresso Nacional.

 

Deixe uma resposta