“Não vou quebrar Brasília”, disse Rollemberg após suspender o reajuste

 

img_2148
Governador Rodrigo Rollemberg em reunião oficial. Foto: A. Sabino / Brasília Capital

O governador Rodrigo Rollemberg não vai conceder o reajuste, prometido ainda no governo Agnelo, aos servidores do Distrito Federal. As parcelas foram divididas em três anos, a última parcela deveria ser paga em 2015, o que não foi feito. Sindicalistas vão protestar ainda esta tarde na Praça do Buriti, onde podem anunciar uma greve geral para o dia 26 deste mês.

Ao todo, 153 mil funcionários de 32 categorias serão afetados pelas medidas. Em contrapartida, o governador afirma que até o momento todos os salários e dívidas foram pagos e estão sendo sanadas. “Se dermos o aumento, já no primeiro mês que isso acontecer não vamos ter condições de fazer o pagamento em dia, teremos que escalonar e atrasar pagamentos como muitas outras unidades da Federação estão fazendo”, explicou o socialista. Ele ainda afirma que garantir o pagamento é prioridade em seu Governo, pois “salário em dia é segurança para a família”. 

Rodrigo Rollemberg ainda afirmou que não quer ser conhecido como o governador que “quebrou Brasília” e disse que sua prioridade vai ser o pagamento dos salários, todos em dia. Segundo dados apresentados pela equipe econômica do Governo do Distrito Federal, 77% da receita do DF é destinada ao pagamento do pessoal e, com o reajuste a todas as categorias que estão requerendo, este valor iria bater 82%.

Fonte:

Deixe uma resposta