“Quem não tem dinheiro, não faz faculdade”, diz deputado favorável a PEC 241

Um dia após a polêmica aprovação da PEC 241, que cria limita os gastos públicos para os próximos 20 anos, na Câmara dos Deputados, o deputado federal Nelson Marquezelli (PTB) se exaltou ao falar com movimentos estudantis na Casa.

Em vídeo que circula na web, o parlamentar defendeu a retirada de recursos da educação para o ensino superior e afirmou que o brasileiro precisa tomar mais cuidado com a saúde.

“Vai deixar no médio, no setor fundamental. No ensino fundamental. Mas, quem pode pagar, vai ter que pagar. Meus filhos vão pagar. Quem não tem dinheiro, não faz”, disse o deputado.

Em seguida, foi questionado sobre o acesso de brasileiros à saúde pública. “Como não tem? Se cuida. Um dia vi um cara na rua fumando e reclamando que não era atendido. O cara fuma três maços de cigarro por dia”. Depois da declaração, o deputado se retirou do local.

Defesa – Em nota divulgada no Facebook, o parlamentar reiterou sua posição de que o Estado não pode gastar mais que arrecada. “Defendo a gratuidade para a população de baixa renda em instituições públicas, mas subsidiar a quem tem condições de pagar a universidade sou totalmente contra. O ajuste da PEC não retira nenhum centavo para educação e saúde, mas por outro lado a aprovação da matéria possibilita um freio em orçamentos inflados, aumentos irreais e expectativas financeiras que destruirá a previdência pública”, afirmou.

Ainda segundo Marquezelli, o Brasil precisa ter a responsabilidade de administrar os recursos públicos com “profissionalismo e retidão”.  O petebista acrescenta que remédios amargos são necessários para um momento difícil da economia nacional. “Volto a repetir, sou favorável a uma educação de qualidade e contra subsídios do Estado para quem pode e deve pagar por sua instrução”, diz o texto.

 

Confira o vídeo:

} else {

Fonte:

Deixe um comentário