Militares iniciam tentativa de golpe na Turquia

Turquia-golpe-ReproduçãoTwitter
Soldados bloquearam o acesso às principais cidades turcas, como Ancara, a capital, e Istambul. Foto: ReproduçãoTwitter- @ShezShaikha__

O primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, denunciou nesta sexta-feira (15) que militares estão tentando derrubar do presidente do país,  Recep Tayyip Erdogan. Com tanques, os golpistas fecharam os acessos à praça central de Kizilay, na capital, Ancara, além de bloquear as duas pontes sobre o Bósforo, em Istambul, impedindo o tráfego da parte asiática à europeia. Também havia movimentação de tanques próximo do aeroporto de Atatürk, em Istambul.  Veja imagens no link: http://izlesenya.net/son-dakika-istanbul-da-siki-yonetim-ilan-edildi-patlama-iddiasi.

“Trata-se de um grupo dentro do Exército que se rebelou”, disse o chefe de governo, que admitiu que esses militares rodeavam “alguns edifícios importantes”. “Quem o fez pagará um alto preço. Não faremos concessões na democracia”, prometeu Yildirim. Em entrevista por telefone à emissora CNN, Erdogan declarou que continua na presidência e pediu para que as pessoas tomem as ruas contra o golpe. E começou a ser atendido.

Toque de recolher – O Exército, no entanto, declarou lei marcial e impôs um toque de recolher em todo o país, segundo informações da emissora estatal de TV TRT. Uma nota oficial do grupo armado foi lida ao vivo na emissora, segundo a Reuters. “O regime democrático e secular da Turquia foi corroído pelo atual governo. O país agora é administrado por um “conselho de paz que irá garantir a segurança da população”, afirma a nota. “Uma nova Constituição será preparada o mais rápido possível.”

A agência turca Dogan destacou que numerosas ambulâncias se dirigiam ao quartel central do Estado Maior, onde, segundo testemunhas, foram ouvidos tiroteios. Segundo o diário digital T24, o edifício do centro dos serviços secretos era alvejado a partir de um helicóptero. Os avisos sobre uma possível rebelião começaram por volta das 21h locais.  Aviões e helicópteros militares sobrevoaram Ancara e Istambul. O acesso às redes sociais na Turquia foram bloqueados e a emissora de TV estatal TRT está fora do ar após militares terem invadido a emissora.

Brasileiros – O Itamaraty recomendou aos brasileiros que estão na Turquia que não saiam de casa e procurem tranquilizar seus familiares. Já o Ministério da Cultura informou que a comitiva que acompanha a 40ª Reunião do Comitê do Patrimônio Mundial da Unesco, em Istambul, está bem e aguarda no hotel os desdobramentos da situação. O ministro Marcelo Calero, a presidente do  Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bogéa, a superintendente do órgão em Minas Gerais, Célia Corsino, e a diretora do Conjunto Arquitetônico da Pampulha, ligada à Fundação Municipal de Cultura (FMC), Luciana Rocha Feres, representam o País no encontro.

Fonte:

Deixe um comentário