Fla-Flu com cara de decisão hoje, às 21h

ze-ricardo-foto-gilvan-de-souza-flamengo
Zé Ricardo (C): ““Tende a ser um jogo muito equilibrado, competitivo, aberto em termos de possibilidade.” Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Um Fla-Flu como há muito tempo não se via promete movimentar a noite desta quinta-feira na 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. As duas equipes duelam, às 21h (de Brasília), no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ), em choque que vai interferir na parte de cima da tabela de classificação. Vice-líder com 57 pontos, três a menos que o líder Palmeiras, o Flamengo vem embalado pela vitória por 3 x 0 sobre o Santa Cruz. O Tricolor, que tem 46 pontos, briga para garantir uma vaga na próxima Copa Libertadores.

A importância que o clássico ganhou por conta da nobre luta dos times faz o técnico Levir Culpi, do Fluminense, esperar um grande confronto.

“Fla-Flu é o jogo do ano, dispensa comentários. Os próprios torcedores têm expectativa e isso torna o confronto muito bom para quem vai competir, mesmo ele sendo em Volta Redonda. Este vai ser o último do ano e vai ser uma incógnita sobre como vai acabar o campeonato. É isso que deixa o campeonato interessante. Os dois também estão meio inseguros, com essa incógnita”, analisou Levir.

Zé Ricardo, comandante do Flamengo, também prevê muito equilíbrio na partida. “Tende a ser um jogo muito equilibrado, competitivo, aberto em termos de possibilidade. A boa campanha de ambos torna a partida decisiva e a nossa expectativa é a de estar em uma melhor noite”, avisou Zé Ricardo.

Apesar de fazer melhor campanha, o Flamengo descarta um discurso de favorito. “Não existe isso de favoritismo em um clássico e a tabela de classificação não quer dizer muita coisa. Também não devemos nos guiar por ela, mas mesmo que fosse parâmetro, o Fluminense também é dono de uma campanha que vem engrenando na reta final e lutando por uma vaga na Copa Libertadores. Isso faz da partida de quinta completamente imprevisível. Não existe um favoritismo, que em clássico quase nunca acontece”, afirmou o volante Márcio Araújo.

Já para o Fluminense o clássico é tratado como um divisor de águas, pois é visto como a possibilidade de se pegar embalo nesta reta final de Brasileirão. “Este jogo pode ser considerado chave por tudo o que representa um clássico e pelo fato de que o Fluminense precisa se consolidar de vez na zona de classificação para a Copa Libertadores. Não esperávamos a derrota para o Santos, mas temos no clássico um jogo fundamental dentro das nossas pretensões. Dependendo do que acontecer na rodada, essa partida pode nos colocar no patamar que desejamos ou, pelo menos, nos aproximar dele”, analisou o lateral-direito Wellington Silva.

Base mantida – Em termos de escalação o Fluminense vai manter a base que perdeu de 2 a 1 para o Santos. Levir Culpi descartou o retorno do goleiro Diego Cavalieri, parado desde o dia 7 de setembro por conta de lesão na coxa esquerda. Assim, Júlio César permanece debaixo das traves no Tricolor.

Para este compromisso o Flamengo tem reforços. O lateral-esquerdo Jorge, que cumpriu suspensão contra o Santa Cruz, volta na vaga de Chiquinho. Disputando as Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, que será realizada na Rússia, o goleiro Alex Muralha e o atacante peruano Paolo Guerrero foram desfalques no fim de semana e somente o brasileiro retornará ao time no posto de Paulo Victor. Para a vaga de centroavante, Leandro Damião, que retorna de suspensão, deverá ser o titular.

No primeiro turno do Campeonato Brasileiro as duas equipes se enfrentaram na Arena das Dunas, em Natal (RN), e o Fluminense venceu por 2 a 1. Naquela ocasião, Paolo Guerrero fez o tento flamenguista, mas Willian Arão, contra, e Richarlison garantiram o triunfo tricolor.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE-RJ X FLAMENGO-RJ

Local: Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Data: 13 de outubro de 2016 (Quinta-feira)
Horário: 21h(de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa-SC)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (Fifa-SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP)

FLUMINENSE: Júlio César, Wellington Silva, Gum, Henrique e William Matheus; Pierre, Douglas, Cícero, Gustavo Scarpa e Wellington; Marcos Junior
Técnico: Levir Culpi

FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Réver, Rafael Vaz e Jorge; Márcio Araújo, Willian Arão, Alan Patrick, Diego e Everton; Paolo Guerrero
Técnico: Zé Ricardo

} else {

Fonte:

Deixe um comentário