Eleição para sucessor de Cunha ficou para quarta-feira

Waldir Maranhão-Luiz Macedo-Câmara dos Deputados
Waldir Maranhão queria votação na quinta-feira e havia quem defendesse a terça-feira, mas prevaleceu a decisão salomônica. Foto: Luiz Macedo/Câmara dos Deputados

O presidente interino da Casa, Waldir Maranhão (PP-MA), marcou para quarta-feira (13), a partir das 16h, a votação para eleição do sucessor de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) no comando da Câmara. A decisão foi tomada após  inúmeras reviravoltas, já que Maranhão queria que fosse na quinta-feira (14) e alguns parlamentares defendiam  a terça-feira (12).

A Câmara usará urna eletrônica na eleição. Pelas regras propostas, os candidatos terão até o meio-dia de quarta para se registrar. Um sorteio definirá, em seguida, a ordem dos deputados na votação, e essa sequência também valerá para a ordem dos discursos no plenário. Para ser eleito, o parlamentar precisará da maioria absoluta: 257 votos. Caso ninguém consiga atingir esse número, haverá segundo turno. Em caso de empate, tanto no primeiro quanto em um eventual segundo turno, a disputa será desempatada obedecendo respectivamente aos seguintes critérios: maior número de mandatos e parlamentar mais idoso.

Nesta segunda-feira (11), mais dois deputados formalizaram candidatura: Giacobo (PR-PR), 2º vice-presidente da Câmara, e Cristiane Brasil (PTB-RJ), filha do delator do mensalão, o ex-deputado federal Roberto Jefferson. Mansur também já anunciou que será candidato, mas, até o momento, ainda não oficializou a candidatura. ““Vou registrar até quarta-feira”, disse ele.

O PMDB, com 66 deputados, tem dois nomes até o momento disputando o cargo oficialmente: Marcelo Castro (PI) e Fábio Ramalho (MG). Além destes, há a expectativa do registro de candidatura de mais alguns correligionários do presidente interino Michel Temer. Nos bastidores, circulam os nomes dos deputados Baleia Rossi (SP), Osmar Serraglio (PR), Carlos Marun (MS) e Sérgio Souza (PR) como possíveis candidatos do partido.

Ao lado de Castro e Ramalho, oficialmente já registraram candidaturas os deputados Fausto Pinato (PP-SP), Carlos Gaguim (PTN-TO), Carlos Manato (SD-ES), Heráclito Fortes (PSB-PI) e Luiza Erundina (PSOL). Também são aguardadas as candidaturas de Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Rogério Rosso (PSD-DF).

Maia tenta costurar o apoio a sua candidatura fora do chamado centrão, tentando aglutinar o PSDB, o PPS e o PSB. Maia tenta ainda o apoio de partidos da oposição, como o PT e o PCdoB. Já Rosso, apesar de negar que esteja na disputa, busca se viabilizar como o candidato de consenso do Planalto.

Fonte:

Deixe um comentário