Baleados, procurador-geral-adjunto do RN e promotor de Justiça são operados

Disparos foram feitos na sede do MPRN. Atirador está foragido. Foto: Reprodução/internet

Baleados na manhã de hoje (24) por um servidor do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN), o procurador-geral-adjunto do estado, Jovino Pereira da Costa Sobrinho, atingido no abdômen, e o promotor de Justiça Wendell Beetoven Ribeiro, atingido no tórax, foram submetidos a cirurgia e passam bem, com quadro clínico estável.

Segundo a assessoria do MP estadual, o autor dos disparos, Guilherme Wanderley Lopes da Silva, está foragido. Ainda é desconhecida a razão para Silva ter entrado na sala onde o procurador-geral e o promotor participavam de uma reunião administrativa e disparado contra os presentes.

Silva é servidor concursado do órgão e trabalhava como assessor de uma procuradoria. A assessoria, no entanto, não soube informar se ele estava de serviço no momento do crime, que ocorreu por volta das 10h30, na sede do MP, em Natal.

“Normal e simpático” – Apontado como um dos alvos do atirador, o procurador-geral de Justiça, Rinaldo Reis, disse, há pouco, em entrevista coletiva, que Silva nunca respondeu a nenhum procedimento administrativo e era considerado um funcionário “normal e simpático”, jamais tendo apresentado qualquer “anormalidade”.

Diferentemente do que havia sido inicialmente divulgado, a equipe médica do Walfredo Gurgel informou à reportagem que o procurador-geral foi atingido por um tiro no abdômen, e não no tórax, e que Beetoven Ribeiro, sim, foi alvejado no tórax.} else {

Deixe um comentário