Volume dos reservatórios do DF atinge menor nível histórico e Adasa intensifica fiscalização

A Adasa (Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal) intensificou o monitoramento dos reservatórios de Santa Maria e Descoberto, que atingiram os menores níveis já registrados: 27,8% e 14,3%, respectivamente. A medição in loco do volume de vazão dos afluentes do Descoberto, que antes era semanal, passará a ser feita três vezes por semana, reforçando a coleta de dados enviados pelas temétricas a cada 15 minutos. A fiscalização dos irrigantes da bacia também será intensificada.

Desde maio, a Agência estabeleceu a Curva de Acompanhamento, com metas mensais para o volume dos reservatórios. Para outubro, a meta para o Descoberto é de 9% e para o Santa Maria, 23%. A avaliação é feita com base nos níveis do reservatório, cuja alteração se dá em razão das entradas de água; do consumo de água pela população e pelos agricultores; e da situação climática.

Esse monitoramento tem sido realizado em reuniões semanais envolvendo Adasa, Caesb (Companhia de Saneamento Ambiental do DF) e Seagri (Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural do DF), para análise dos dados e possíveis revisões e adoção de medidas para assegurar o cumprimento das metas. A partir de agora, a avaliação será diária. Caso a Curva de Acompanhamento se desvie das metas, medidas mais rigorosas serão tomadas com o objetivo de reduzir a demanda.

É importante ressaltar que a crise hídrica é grave e o período de seca no DF não terminou. O volume de chuvas registrado até agora ainda é insuficiente para elevar o nível dos reservatórios. Portanto, é de fundamental importância a colaboração da população, que precisa conservar hábitos de uso racional da água e reduzir ainda mais o consumo.

Fonte:

Deixe um comentário