Volta às aulas complica trânsito em Águas Claras

A obra inacabada no estacionamento obriga pedestres a andarem pelo meio da pista da Avenida Jequitibá. Foto: Antônio Sabino

O trânsito em Águas Claras é, sabidamente, complicado. E o problema se acentuou na última semana com a volta às aulas e a inauguração do Colégio Ideal, na Avenida Jequitibá. A confusão foi tanta que engarrafou, também, as redes sociais, usadas intensamente pelos moradores da cidade para reclamar do caos no local, onde já funcionava o Colégio Ceav Jr.

A área de embarque e desembarque de pedestres ainda não está pronta. Foto: Antônio Sabino

Os protestos foram mais intensos porque as aulas começaram na segunda-feira (30), antes de o Ideal concluir as obras em seu estacionamento interno e nas áreas de embarque e desembarque de alunos. A previsão do engenheiro responsável pelo trabalho, Maurício Vicentino, 50 anos, é de que ele só deve ser concluído no dia 13.

A infraestrutura, custeada pela iniciativa privada, começou a ser feita quatro dias antes do início do ano letivo. O projeto prevê a construção de uma praça e estacionamento para carros, que desafogará o trânsito e facilitará o acesso dos veículos que transportam os alunos. Porém, até agora, o que se vê são tratores, blocos de concreto e uma obra inacabada.

Reclamações – A moradora Zélia Bezerra, 65 anos, classifica a situação como caótica. “Não consigo estacionamento para ir à padaria e é quase impossível atravessar a rua, por causa da confusão de carros. Meu filho pediu para eu evitar andar nos horários de chegada e saída dos alunos. O Detran tinha que tomar uma providência”, afirmou.

A moradora Zélia Bezerra evita os horários de entrada e saída de alunos para ir a padaria. Foto: Antônio Sabino

Márcia Villas Boas (foto), 42 anos, tem um filho que estudava no CEAV Jr. e, agora, está matriculado no 1º ano do Ensino Fundamental do Colégio Ideal. “O horário de início das aulas do Ensino Fundamental foi marcado para 7h30. Mesmo horário para o Infantil e o Médio. Também coincide com o horário do CEAV Jr., onde a aula começa um pouco antes, às 7h20”, disse.

Comum – Para a motorista de transporte escolar Edna Sousa, 60 anos, o engarrafamento na primeira semana é comum em várias escolas, porque os pais querem deixar os filhos na porta do colégio. Ela acredita que o número de carros na avenida diminuirá com a finalização das obras. “Nos dois primeiros dias o transtorno foi grande, mas já liberaram o espaço em obras na quarta-feira (1º) e o problema foi menor”, avaliou Edna.

A aluna Giovanna Ester, do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Ideal, de 15 anos, disse que viveu um problema parecido com a instituição há cinco anos, quando entrou na unidade de Taguatinga Norte. “As aulas começaram e o prédio do colégio ainda estava em obras. Acho que deveriam terminar antes e depois começar as atividades”, disse.

Resposta – A assessoria de comunicação do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran) informou que o Relatório de Impacto de Trânsito (RIT) não existe mais e foi substituído pelo Polo Gerador de Viagens (PGV). “Conforme a Lei Distrital nº 5.632, o PGV é aplicado em empreendimentos com, no mínimo, 200 vagas de estacionamento”, disse em nota.

De acordo com a Administração Regional de Águas Claras, o Colégio Ideal cumpriu todas as exigências e especificações para a liberação do alvará de funcionamento do local. Sendo assim, o colégio está devidamente regularizado, já que não constitui um PGV.

——————– 

Via estratégica

Paralela a Avenida Araucárias – a principal via de acesso à cidade para quem vem de Taguatinga −, a Jequitibá é uma via estratégica para quem quer entrar em Águas Claras. O intenso fluxo de carros aumentou a especulação imobiliária na região, conta com duas escolas e outros estabelecimentos de menor porte.

Fonte:

Deixe um comentário