Vem aí um novo Brasil

 

Luis Sérgio, estudante da UnB, morto num acidente de carro nos anos 1970, enviou, por meio da mediunidade de sua tia, mensagens sobre a vida no mundo espiritual. Na época, utilizando-se de uma linguagem para jovens, encantou uma multidão, o que acontece até hoje.

O seu livro “Novas Mensagens” tornou-se best seller, e “Deixe-me Viver” é o tema do filme de mesmo nome. Luís, mesmo focando em temas diversos, embute em todos os eles, a ideia de consciência, de responsabilidade.

Em suas andanças pelo mundo espiritual, conheceu a “Colônia dos Velhos Patriotas”, lugar de encontros de brasileiros desencarnados, amantes do Brasil que, mesmo após a morte, procuram influir positivamente nos destinos da Pátria, principalmente agora, quando o nosso país passa por uma limpeza que não parará mais, segundo Bezerra de Menezes, em mensagem enviada à FEB – Federação Espírita Brasileira.

Há um clima de pessimismo reinante no Brasil por parte daqueles que não vêem a importância do momento para o futuro do país. Culpam os políticos pela corrupção, mas eles foram eleitos e representam grande parte da sociedade brasileira do momento.

“Não há políticos corruptos em países de cidadãos honestos”, ensinou o professor e  pensador Leandro Karnal. Parte da sociedade brasileira, além de desonesta, orgulha-se de suas falcatruas no dia a dia: sonegação de impostos, exploração de trabalhadores, ocupação de vagas de idosos e deficientes, falsificação de documentos, apropriação de troco da pobre moça do caixa, furto de teses e projetos por parte de alunos e professores, pontos marcados e não trabalhados, ocasionando mortes quando feito por médicos e enfermeiros, trabalhos não feitos e cobrados, e trabalhos feitos e não pagos por empresários batedores de panelas nas manifestações são lugar comum no dia a dia.

O momento atual, de prisão e humilhação das mais variadas autoridades, levará o brasileiro a refletir também sobre a própria conduta.

“Então, eu vi um novo céu e uma nova terra”, ensinou João Evangelista no Apocalipse.} else {

Deixe um comentário