Vaia foi para a Fifa

Após conceder entrevista ao Brasília Capital (leia nas páginas 7, 8 e 9 desta edição), o secretário de Habitação, Geraldo Magela, avaliou que as vaias da torcida na abertura da Copa das Confederações, sábado (15), no Mané Garrincha, eram para o presidente da Fifa, Joseph Blater, e não para a presidente Dilma Rousseff.

Dilma pegou o vácuo      

Para Magela, o fato de a presidente ter seu nome anunciado imediatamente após Blater fez com que os apupos de mais de 60 mil pessoas parecessem dirigidos a ela. “Se existe alguém hoje que o brasileiro quer vaiar é a Fifa, pelas exigências impostas ao país para fazer a Copa aqui. O brasileiro não está acostumado a ser obrigado a não levar um apito para o estádio, não poder estacionar o carro perto do estádio, entre outros absurdos”.

Fonte:

Deixe um comentário