Vacinação contra a raiva

A segunda etapa de vacinação contra a raiva, da Secretaria de Saúde, imunizou 34.667 animais em Ceilândia,  Estrutural, Gama, Parkway, Recanto das Emas, Riacho Fundo I e Riacho fundo II, conforme balanço divulgado hoje (22) pelo Núcleo de Vigilância de Animais Domésticos.

A campanha será encerrada, no próximo sábado (28), no Guará I e II, Samambaia, Santa Maria, Taguatinga, Sobradinho I, Sobradinho II e Fercal, locais em que os postos de imunização funcionarão das 9h às 17h.

Na primeira etapa na área urbana do DF, no dia 14, foram imunizados 40.420 animais em 17 localidades. A meta é atingir 270 mil cães e gatos em todo DF.

A campanha antirrábica – realizada anualmente sempre nos meses de agosto e setembro – tem como objetivo manter o controle da doença de forma intensiva e a ampliar a cobertura vacinal para complementar o trabalho de rotina.

Os animais devem ser vacinados, a partir dos três meses de idade, e aqueles vacinados pela primeira vez devem repetir a vacina após 30 dias.

DOENÇA – A raiva é uma doença infecciosa aguda, quase sempre fatal, que afeta mamíferos (homem, cão, gato, morcegos e outros animais).

A doença é causada por um vírus do gênero Lyssavirus que se multiplica no sistema nervoso central e em glândulas salivares e é transmitida por meio da saliva de animal infectado, seja por mordedura, lambeduras e arranhaduras de mucosa ou pele que apresentam ferimentos.

Em áreas urbanas os principais transmissores são o cão, o gato e o morcego e em áreas rurais, além de cães, gatos e morcegos, temos o macaco e mamíferos domésticos como: bovinos, eqüinos, suínos, caprinos e ovinos.

A forma mais eficaz de impedir a ocorrência de raiva humana transmitida por cães e gatos é manter os animais vacinados, de modo a formar uma barreira imunológica que impeça a disseminação do vírus.

Fonte:

Deixe um comentário