Ursos do Ceará irão para São Paulo

O deputado federal Célio Studart (PV-CE) se reuniu nesta sexta-feira (14), em Fortaleza, com o superintendente do Ibama no Ceará, Gabriel Sobreira, para tratar da transferência dos ursos de Canindé para o Rancho dos Gnomos, em Joanópolis (SP). A articulação ocorre diante de decisão judicial que determinou o transporte dos animais do zoológico do município do sertão cearense. Por meio de nota técnica, o órgão ambiental já havia apontado que o local é inadequado para os animais.

“No que depender do Ibama, a autorização do transporte dos animais está 100% garantida, logo após o laudo veterinário”, afirmou Sobreira. Na próxima semana, dois veterinários virão de São Paulo para examinar os ursos Dimas e Kátia e emitir parecer sobre a saúde dos bichos.

Célio Studart avaliou positivamente a reunião. “O Ibama está completamente sensibilizado e vai emitir a guia necessária para a transferência dos ursos, fazendo todo o procedimento necessário para que a etapa que compete ao órgão seja concluída em obediência à lei. É mais um passo de otimismo para que os ursos tenham um novo lar”, destacou o presidente a Subcomissão Permanente em Defesa dos Direitos dos Animais da Câmara. A presidente da Comissão dos Direitos dos Animais da OAB-CE, Lucíola Cabral, também participou da reunião.

DECISÃO JUDICIAL – Na decisão, a juíza Tassia Siqueira, da 3ª Vara da Comarca de Canindé, ressaltou que o zoológico do município não é o ambiente mais adequado para os animais. “Apesar de todo o carinho e cuidados que os animais recebem junto ao requerido [Zoológico de Canindé], possuindo uma história no Zoológico e também na própria cidade, tradicionalmente devota de São Francisco de Assis, há um fato insuperável: a alta temperatura inerente à região”, argumentou.

HISTÓRICO – Dimas e Kátia foram abandonados por um circo há dez anos, sendo acolhidos pelo Zoológico de Canindé. Entretanto, foi oferecida a estadia no Rancho dos Gnomos, que possui condições mais favoráveis ao bem-estar dos animais. O Santuário de Canindé, mantenedor do zoológico, negou a transferência dos ursos, alegando que eles já estavam adaptados ao local. Desde então, Célio Studart tem atuado no caso, inclusive em parceria com a ONG Deixa Viver, signatária da ação civil pública.  Já esteve em reuniões com a Confederação Brasileira de Proteção dos Animais, enviou ofício à Secretaria do Meio Ambiente do Ceará, fez visita técnica ao Santuário de Canindé e intermediação junto à Arquidiocese de Fortaleza. Além disso, o deputado levou o caso ao plenário da Câmara, defendendo, na tribuna, a remoção de Dimas e Kátia.

Deixe um comentário