UniCeub/BRB recebe Palmeiras em casa e garante uma fácil vitória

Mesmo com o Palmeiras em campo pelo Paulistão de futebol, a torcida do time alviverde foi ao Ginásio da Asceb (904 Sul) torcer pelo basquete do Palestra Itália. A organizada Mancha Verde chegou à Asa Sul, em ônibus fretado, por volta das 20h40. Mas a empolgação e o barulho dos visitantes não intimidaram o tricampeão do Novo Basquete Brasil (NBB). O UniCeub/BRB venceu por 99 x 81 e emendou a 14ª vitória consecutiva. Agora, os brasilienses têm 23 triunfos em 27 partidas. Os palmeirenses somam oito triunfos.

Cerca de 70 torcedores do Palmeiras entraram no ginásio entoando gritos de apoio à equipe. Nem durante o canto de parabéns ao armador Eric Tatu, do UniCeub/BRB, que completou 30 anos ontem, os visitantes deram trégua. Os fãs brasilienses tentavam competir no gogó, mas não conseguiam abafar os alviverdes. O jeito foi apelar para o “ão, ão, ão, Segunda Divisão”, em referência à participação do time de futebol na Série B.

Durante o jogo, em nenhum momento o Palmeiras ofereceu perigo ao UniCeub/BRB, especialmente devido à forte marcação brasiliense e ao excesso de erros dos visitantes, que converteram 32% dos arremessos de três pontos. O momento mais complicado para os anfitriões foi no último quarto, quando os palmeirenses fizeram 12 x 3 e empolgaram ainda mais os torcedores da equipe, que apoiaram o time, atrás do banco de reservas, até o fim do jogo. “Os torcedores nos surpreenderam. Parece até que estamos em casa, chega a arrepiar”, disse o pivô Tiagão. Os próprios jogadores brasilienses aplaudiram o apoio dos torcedores do Palmeiras.

Corintiano, Nezinho diz que a rivalidade que o UniCeub/BRB tem com outras equipes é maior. “Se fosse um time mais forte, disputando título, seria diferente”, minimizou. O ala-pivô Guilherme Giovannoni, são-paulino, deixa a “briga” fora do basquete. “Não os vejo como adversários, como no fuebol”, completou.

Fonte: Super Esportes

Deixe um comentário