União pode financiar até 100% do TAV

Trem bala chinês: país quer ter pelo menos 16.000 quilômetros de linhas rápidas até 2015

Licitação da primeira fase do trem-bala – a escolha do operador – será dia 19 de setembro (Divulgação)
Considerado estratégico e uma importante obra de infraestrutura para o país, o Trem de Alta Velocidade (TAV), conhecido como trem-bala, vai sair do papel de qualquer jeito, segundo o governo. O presidente da Empresa de Planejamento Logístico (EPL), Bernardo Figueiredo, afirmou que, em um cenário extremo, de que nenhuma empresa ou consórcio da iniciativa privada se interesse em investir no projeto, a União vai arcar com a realização da obra em sua totalidade, por ser um projeto estratégico do ponto de vista do interesse público. “Se a iniciativa privada não se interessar, eu não posso deixar o interesse público relegado ao segundo plano”, disse Figueiredo.
Segundo a EPL, o governo está fazendo o possível para atrair o setor privado para a construção do TAV, após o frustrado leilão realizado em julho de 2011, quando não apareceu nenhum interessado na proposta.
Fonte: Veja Online
Extratos dos Jornais

Deixe um comentário