UFMG apura excessos em trote preconceituoso

Caloura pintada e identificada como 'Chica da Silva' é 'exibida' por veterano (Reprodução/Facebook)
Caloura pintada e identificada como ‘Chica da Silva’ é “exibida” por veterano

A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) apura se houve excessos por parte de estudantes em um trote promovido dentro Faculdade de Direito na última semana. Imagens do evento foram divulgadas nesta segunda-feira e já causaram polêmica nas redes sociais. Internautas ficaram revoltados com algumas fotos que mostram atos racistas durante a ação. Uma reunião extraordinária foi convocada para esta terça-feira pelo Centro Acadêmico Afonso Pena.

Em uma das fotos, uma jovem aparece acorrentada e pintada com tinta preta. Em seu pescoço foi pendurada uma placa com o nome de “Chica da Silva”. Uma segunda fotografia, mostra um calouro amarrado a uma pilastra e outros estudantes fazendo saudações nazistas. Entre os veteranos, um jovem ainda utiliza bigode semelhante ao do ditador Adolf Hitler (1889 -1945).


Fonte: Estado de Minas

Extratos dos Jornais

Deixe um comentário