Três questões para entender o Cespe

Como você sabe, o Cespe é uma das maiores (e melhores) organizadoras de concursos púbicos do Brasil. Nunca é demais conhecer o perfil das questões elaboradas por ela. Nesta semana, haverá prova do TRF1. Por isso, escolhi, para este artigo, três questões muito importantes para que você possa entender corretamente o que essa banca quer de você.

 

  1. Concordância verbal

(2016/Cespe/Anvisa) Texto: Grande parte dos médicos e da população acreditava que a doença se transmitia pelo contato com roupas, suor, sangue e secreções de doentes.

A forma verbal “acreditava” (R.3) está flexionada no singular para concordar com a palavra “parte” (R.2), mas poderia ser substituída sem prejuízo à correção gramatical pela forma verbal acreditavam, que estabeleceria concordância com o termo composto “dos médicos e da população” (R.2).

Gabarito: CERTO. O sujeito da forma verbo “acreditava” é “grande parte dos médicos e da população”. Como o núcleo possui semântica partitiva (“parte”), a gramática permite a concordância com este ou com seu determinante, que é “dos médicos e da população”.  Portanto, o verbo pode ficar no singular ou no plural.

Minha dica: saiba TUDO sobre sujeito para o Cespe! É um assunto garantido, em vários formatos!

 

  1. Partícula SE

(2016/Cespe/SEEDF) Texto: São duas maneiras de chegar ao mesmo lugar. São duas gramáticas distintas, uma em que a pluralidade é marcada em todos os termos da oração, outra em que o plural aparece marcado apenas no artigo.

  1. Seriam mantidos a correção gramatical e o sentido original do texto se o trecho “São duas gramáticas distintas” (l.8) fosse reescrito da seguinte forma: Tratam-se de duas gramáticas diferentes.

Gabarito: ERRADO. No trecho reescrito, o “se” funciona como índice de indeterminação do sujeito. Sabemos disso por dois motivos: não há um agente da ação verbal e o verbo é transitivo indireto. Por isso, o correto seria “trata-se”.

Minha dica: duas funções pronominais do “se” são muito exploradas pelo Cespe: partícula apassivadora e índice de indeterminação do sujeito. Domine as duas! Além disso, ao estudar aquela, aproveite para estudar vozes verbais – pois também cai muito!

 

  1. Conjunções

(2016/Cespe/FUB) Texto: Se a tecnologia pode decretar o fim do emprego para alguns, ela pode, paradoxalmente, representar um aumento do trabalho para muitos.

A correção gramatical e o sentido original do texto seriam mantidos caso a palavra “Se”, que inicia o terceiro parágrafo, fosse substituída por como.

Gabarito: ERRADO. No trecho original, a conjunção “se” possui valor condicional. Colocar um “como” significa alterar a semântica (de condição para causa).

Minha dica: decore as conjunções e suas semânticas! O Cespe ama esse assunto! Se você ainda não tem acesso à tabela de conectivos, vá a este link: bit.ly/conectivoselias.

Com essas três questões, indiquei a você um caminho seguro para entender o Cespe! Agora, faça a sua parte! Estude com afinco!

Deixe um comentário