Transtornos da W3 Sul

Desde julho do ano passado, respeitar a sinalização horizontal na W3 Sul e na W3 Norte passou a ser uma questão de mero bom senso. Naquela época, com o início das obras de recapeamento nas duas vias, a pintura do pavimento acabou desaparecendo, deixando confusos motoristas e pedestres que passam pelo local. Embora a Secretaria de Obras do DF tenha concluído a intervenção na W3 Norte há um mês, ainda não existe qualquer previsão do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF), responsável pela pintura do pavimento, quanto ao início da demarcação no solo. Com relação à W3 Sul, a Secretaria de Obras informou que ainda há necessidade de a pista receber um microrrevestimento. Somente depois disso, a via estaria, então, liberada para pintura.

Pessoas atravessam em faixa de pedestre não sinalizada em frente ao Pátio Brasil (Bruno Peres/CB/D.A Press)
Pessoas atravessam em faixa de pedestre não sinalizada em frente ao Pátio Brasil

Inicialmente, a previsão para a conclusão da obra era dezembro de 2012. Questionada, a Secretaria de Obras, por meio da assessoria de imprensa, justificou a demora. “Na W3 Sul, onde falta a selagem do asfalto, que garante maior aderência à pista, isso ocorreu por conta da falta do material no mercado. Em setembro, houve esse deficit”, informou, por telefone, um representante da assessoria. “Além disso, tanto o processo de microrrevestimento como o de pintura dependem da estiagem. Se fizermos a selagem e ocorrer uma chuva, por exemplo, o líquido pode escorrer para as galerias de águas pluviais e contaminar o Lago Paranoá”, completou.

Em nota oficial, o Detran esclareceu que, somente após a conclusão do recapeamento, poderá começar o serviço de pintura no asfalto. E ainda que respeita o período de “cura do revestimento”, ou seja, aguarda 15 dias da finalização do trabalho para iniciar a demarcação.

Fonte: Correio Braziliense

Extratos dos Jornais

Deixe um comentário