Tem palhaçada? Tem, sim senhor!

Palhaco-Topetao-no-aniversario-da-Escola-Nacional-de-Circo-2005.-Foto-S.-CastellanoRufem os tambores que a alegria bate à porta: a trupe de palhaços invade a cidade de Brasília por mais um ano com a chegada da 11ª edição do Sesc Festclown – Festival Internacional de Palhaços.

Entre os dias 8 e 12 de maio, os fãs da arte circense têm encontro marcado no Complexo da Funarte. As apresentações acontecerão nas duas salas do espaço e na área externa, onde haverá o Clownbaré – shows de variedades que reúnem diversos palhaços para encenarem, de forma interativa e inusitada, números na lona de circo. Haverá ainda, pela primeira vez no festival, encenações no Gama, Ceilândia, Taguatinga Norte e no Parque da Cidade. “Queremos contagiar o DF inteiro com risos e festa”, diz o responsável pela mostra do Sesc-DF, Rogero Torquato.

A programação traz este ano um toque feminino, com diversos grupos formados em sua maioria por mulheres. O espetáculo “A Fantástica Baleia Engolidora de Circos”, do Rio de Janeiro, tem em seu elenco três palhaças. “Amostra Grátis” e “Fuera” também são encenados por atrizes. Quase todos os espetáculos convidados são inéditos no festival. “Isso demonstra a capacidade de renovação que há na mostra, que já é tradicional em Brasília”, diz Rogero Torquato. O púbico verá espetáculos de sucesso nacional e internacional como: Garota da Capa (SC); Amostra Grátis (RS); Fuera (Argentina); Estonio Clown (Argentina); e Místero Buffo (SP).  A entrada será franca para todas as apresentações e a expectativa é de que passem por lá em torno de 50 mil pessoas, superando o número do ano passado – mais de 40 mil.

Simultaneamente aos espetáculos na Funarte, haverá apresentações nos dias 8 e 9 (quinta e sexta-feira), às 10h e às 15h, para estudantes da rede pública de ensino, nas unidades do Sesc do Gama, Ceilândia e Taguatinga Norte. Os interessados devem procurar as unidades do Sesc das respectivas cidades para as inscrições. O objetivo, segundo o responsável pelo festival, Rogero Torquato, é facilitar o acesso aos alunos que têm dificuldade de ir ao Plano Piloto. “O Sesc pensa todos os seus projetos e os executa visando a democratização da cultura. Queremos levar aos estudantes a chance de ver de perto artistas de ponta, talentosos, que ultrapassam a imagem estereotipada de palhaços insossos. O festival abre as portas para que os brasilienses conheçam o que é, de verdade, a arte clown e as suas diversas facetas no mundo”, afirma.

O Sesc Festclown também proporcionará boas risadas para quem não poderá assistir aos shows de perto. O grupo Risadinha (DF) levará aos pacientes do Hospital Regional da Asa Norte – Hran, no dia 9 de maio, às 15 horas, o espetáculo “Visita pouca é bobagem”. Já a dupla Irmãos Saúde animará os frequentadores do Parque da Cidade no domingo (12), às 10h.

Sesc Festclown 2013

De 8 a 12 de maio, no Complexo Funarte – atrás da Torre de TV. Apresentações simultâneas no: Sesc Gama, Sesc Ceilândia, Sesc Taguatinga Norte – Módulo de Educação e Cultura, Hospital Regional da Asa Norte e Parque da Cidade.

Programação completa:

Todos os espetáculos do Sesc Festclown têm entrada franca. Para as apresentações nas salas Plínio Marcos e Cássia Eller, os ingressos devem ser retirados uma hora antes do show.

 

Quinta-feira – 9 de maio:

Sala Plínio Marcos

19h – O sapato do meu tio – Alexandre Casali e Lúcio Tranchesi (BA). Classificação livre.

Um olhar sensível e bem-humorado sobre a convivência entre dois artistas nos bastidores dos espetáculos que apresentam em diversas cidades, quando o mais velho deles, o Tio, começa a ensinar sua arte para o sobrinho, revelando uma relação de poucas palavras, mas cheia de respeito, humor e, sobretudo, poesia. Entre sucessos e fracassos, os personagens apresentam uma verdadeira homenagem ao ofício do palhaço, onde temas como a passagem do tempo e a aprendizagem são explorados ora através do drama, ora da comédia.

21h30 – Fuera – Letícia Vetrano (ARG). Classificação livre.

O espetáculo mostra a vida de Maria Peligro em seu pequeno mundo. Desde o desaparecimento de seus pais, ela age como se nada tivesse acontecido, como se eles ainda estavam lá.Perpetuando os gestos da vida cotidiana leva seus dias para manter e excluir o tempo que você gasta com a ilusão obcessiva para preservar o que resta.Em seu aniversário, cansada das memórias invasivas, desperta determinada a mudar seu próprio destino, deixando os seus mais profundos desejos emergerem, em um êxtase oculto e desconhecido.

Sala Cássia Eller

20h – Amostra Grátis – Ana Fuchs (DF). Classificação livre.

O espetáculo Amostra Grátis é uma história de amor, de risos, de tristezas e de desejos. Trata-se da história de uma solitária palhaça que busca em um catálogo de homens um companheiro para sua vida. Porém o que chega a sua residência é uma grande surpresa, com o qual ela vive todos seus sonhos românticos.

Arena/Rodas

20h30 – Columpio – Atawallpa Coello e Erika Mesquita (Peru/Brasil). Classificação livre.

No espetáculo Columpio, dois personagens excêntricos, músicos, acrobatas e, sobretudo, palhaços, apresentam um show de variedades. Através da comicidade aliada à acrobacia e a técnicas aéreas, constroem cenas com muita energia, forte impacto visual e graça, que culminam com o “ponto alto”, um arriscado número de trapézio em balanço. A música acompanha o ritmo das cenas e a movimentação dos atores que utilizam o domínio de habilidades circenses para assumir o papel do herói cômico.

Clownbarés

22h30 – Noistudim – Carlos Anchieta, Cláudio Falcão, Madelon Cabral e Ribamar Araújo (DF). Classificação 14 anos.

O espetáculo apresenta cinco esquetes, onde Claudio Falcão traz à cena sua personagem cearense Goreti, contanto as façanhas de se passar o verão em Brasília.Ribamar Araújo traz o palhaço Fimosinha, contatando suas travessuras.Madelon Cabral brinca com o universo das “gordinhas” e a gostosura que é ser tamanho GG.Carlos Anchieta mostra sua piauiense Maria dos Prazeres e sua incursão a um famoso hospital de Brasília.

Sesc Gama

10h e 15h – Brincadeiras de Circo. Circo Artetude (DF). Classificação livre.

O espetáculo “Brincadeiras de Circo” são 5 palhaços que revivem a magia do circo tradicional. Especialmente voltado para o resgate e reintrodução da linguagem do teatro de rua, e do “brincar” popular. Rico em elementos como canções populares, jogos acrobáticos, mágicas, brincadeiras de roda, equilibrismo, malabarismo e muita palhaçada.Um espetáculo onde homenageamos as origens do circo e contamos com a presença dos palhaços Mandioca Frita, Chalbralbral, Raquaquá, Tapioca e Espiga de Milho.

Sesc Taguatinga Norte – MEC

10h e 15h – Brincadeiras, loas e outras boas. Colapso (DF). Classificação livre.

Brincadeiras, Loas e Outras Boas é uma apresentação de circo-teatro com repertório de cenas do circo tradicional, brincado por um trio de palhaços: Gaubi Beijodo, Geléia e Gelatina, que trazem para o jogo cênico as clássicas: “Cena do paquerador”, “cena aqui não pode tocar” e a “cena do tenor em Paris” entre outras. Com o simples e nobre intuito de fazer rir o roteiro se apresenta de forma leve, intercalado por “Loas” e entradas tradicionais que compõem um espetáculo dinâmico, interativo e divertido.

Hospital Regional da Asa Norte

15h – Projeto Risadinha: uma ação pelo riso e pela saúde. Grupo Risadinha (DF). Classificação livre.

O formato da ação Risadinha – Uma Ação Pelo Riso e Pela Saúde é a presença de duplas de palhaços profissionais, que se utilizam da lógica do “palhaço visitador”, que não parodia a figura do médico. Estão lá simplesmente para interferir nos ambientes do hospital, onde não há pacientes ou acompanhantes, há público. As intervenções artísticas que adentram os ambientes do hospital levando o riso e suas poéticas têm o intuito de amenizar o universo hospitalar, levando leveza e alegria.

Sexta-feira – 10 de maio

Sala Plínio Marcos:

19h – Fuera – Letícia Vetrano (ARG). Classificação livre.

O espetáculo mostra a vida de Maria Peligro em seu pequeno mundo. Desde o desaparecimento de seus pais, ela age como se nada tivesse acontecido, como se eles ainda estavam lá.Perpetuando os gestos da vida cotidiana leva seus dias para manter e excluir o tempo que você gasta com a ilusão obcessiva para preservar o que resta.Em seu aniversário, cansada das memórias invasivas, desperta determinada a mudar seu próprio destino, deixando os seus mais profundos desejos emergerem, em um êxtase oculto e desconhecido.

21h – O sapato do meu tio – Alexandre Casali e Lúcio Tranchesi (BA). Classificação livre.

Um olhar sensível e bem-humorado sobre a convivência entre dois artistas nos bastidores dos espetáculos que apresentam em diversas cidades, quando o mais velho deles, o Tio, começa a ensinar sua arte para o sobrinho, revelando uma relação de poucas palavras, mas cheia de respeito, humor e, sobretudo, poesia. Entre sucessos e fracassos, os personagens apresentam uma verdadeira homenagem ao ofício do palhaço, onde temas como a passagem do tempo e a aprendizagem são explorados ora através do drama, ora da comédia.

Sala Cássia Eller

20h – A Garota da Capa – Andréa Padilha (Brasil/Inglaterra) – Classificação: 14 anos.

A Garota da Capa é uma comédia visual, sobre uma mulher sozinha em seu apartamento, vivendo a sua vida através de revistas.É uma história triste, mas engraçada ao mesmo tempo, que passa no mundo secreto de seus sonhos e desejos, suas memórias do passado e suas esperanças para o futuro.

Arena/Rodas

19h30 – Zé Regino (DF). Classificação livre.

Um indivíduo que vem de longe, surge não se sabe de onde, vem empurrando sua Carriola (uma carroça inspirada nos catadores de papel). É tudo que ele possui, é seu brinquedo, é o seu jeito de se relacionar com o mundo, de provocar encontros e celebrar a vida. Das pessoas ele quer a atenção, seus sorrisos, simpatias, suas gargalhadas e suas participações nos jogos.Ah! E claro, quer também um pouco de dinheiro para que possa comer e seguir sua jornada.

22h – Columpio – Atawallpa Coello e Erika Mesquita (Peru/Brasil). Classificação livre.

No espetáculo Columpio, dois personagens excêntricos, músicos, acrobatas e, sobretudo, palhaços, apresentam um show de variedades. Através da comicidade aliada à acrobacia e a técnicas aéreas, constroem cenas com muita energia, forte impacto visual e graça, que culminam com o “ponto alto”, um arriscado número de trapézio em balanço. A música acompanha o ritmo das cenas e a movimentação dos atores que utilizam o domínio de habilidades circenses para assumir o papel do herói cômico.

Clownbarés

23h – Tradicional Artetude e Show Pé de Cerrado. Classificação livre.

Show de improviso dos artistas do Circo Artetude e show de forró com a Banda Pé de Cerrado.

Sesc Ceilândia

10h e 15h – Tome sua poltrona – Grupo Rebote (DF). Classificação livre.

Trompetino e Berinjela são dois palhaços que realizam a cada dia o grande show de suas vidas. Mas há um encantamento entre os dois que transparece em cena, através de uma série de tentativas de conquista frustradas que resultam em situações inesperadas. Marcado por uma tonalidade poética, o espetáculo brinda ao espectador uma série de números clássicos circenses. Os números se desenrolam envoltos a músicas, algumas executadas ao vivo pelos atores, trazendo referências de canções populares. Através desta encenação pautada no circo teatro, a Cia. inspira-se nos circos mambembes, de pano de roda, e nos grandes palhaços de ontem, referências dos artistas que pesquisam hoje a nobre arte da palhaçaria clássica.

Sesc Taguatinga Norte – MEC

10h e 15h – Brincadeiras, loas e outras boas. Colapso (DF). Classificação livre.

Brincadeiras, Loas e Outras Boas é uma apresentação de circo-teatro com repertório de cenas do circo tradicional, brincado por um trio de palhaços: Gaubi Beijodo, Geléia e Gelatina, que trazem para o jogo cênico as clássicas: “Cena do paquerador”, “cena aqui não pode tocar” e a “cena do tenor em Paris” entre outras. Com o simples e nobre intuito de fazer rir o roteiro se apresenta de forma leve, intercalado por “Loas” e entradas tradicionais que compõem um espetáculo dinâmico, interativo e divertido.

Sábado – 11 de maio

Sala Plínio Marcos:

15h – Fantástica Baleia Engolidora de Circos – Érika Freitas, Mariana Rabelo e Raquel Theo (RJ). Classificação livre.

A impressionante história de uma baleia engolidora de circos. E a saga das três palhaças que foram lançadas goela abaixo e precisam sobreviver dentro da barriga da baleia. Surpreendente e hilária aventura contada totalmente sem palavras.

21h – Mistero Buffo – La Minima (SP). Classificação 16 anos.

O elenco, formado por Domingos Montagner, Fernando Sampaio e Fernando Paz e Domingos Montagner reveza-se em dezenas de personagens que perpassam diferentes quadros representando temas bíblicos recriados pela visão popular. Inspirada nos mistérios medievais e na narrativa dos jograis, a comédia apresenta uma visão crítica de temas atuais como a exploração do culto às celebridades e a ganância pelo dinheiro a partir do ponto de vista do povo. A montagem adapta a teatralidade do autor italiano à linguagem circense dos palhaços, explorada pelos atores há mais de 20 anos. A fim de trazer o universo de Fo para o Brasil, foi feita uma transposição dos diferentes dialetos italianos explorados pelo autor às gírias da rua brasileira.

Sala Cássia Eller

16h – Palhassadamuzicada – Palhaço Biribinha e Pipoca (AL). Classificação livre.

Este é um espetáculo criado a partir da linha do Circo Teatro e do palhaço tradicional nordestino. Com a ajuda do público, os palhaços, Biribinha e Pipoca desenvolvem números musicais convencionais e inusitados.  A participação da plateia é fundamental e o público  executa músicas em instrumentos inimagináveis.

20h – Clov´s o internacionável – Fabiano Peruchi (SC). Classificação livre.

Um privilégio para poucos o mais Internacionável dos Internacionáveis, Clóv’s, em sua última apresentação de uma turnê mundial, mostrará sua grandiosa composição musical. Esplendorosamente magnânimo como só ele mesmo sabe ser, Clov’s o internacionável fará dos instantes que antecedem a apresentação da composição musical um divertido jogo aonde palhaço e plateia conduzem juntos o espetáculo.

Lona de Circo

17h – Cavaco e sua pulga adestrada. Anderson Machado (PE). Classificação livre.

Cavaco, um antigo dono de circo que acabou falido ao perder todos seus artistas, decide reconstruir sua carreira com pulga Maria. Transportando o público para o universo lúdico e mágico do circo, a pulga chega de paraquedas, faz música experimental com panelas, cospe fogo, doma uma fera feríssima, entre outras habilidades que aprendeu ao longo de sua carreira. Um espetáculo para toda a família.

Arena/Rodas

16h15 – Funnykito Show – Dan Marques (DF). Classificação livre.

Funnykito Show é uma encantadora comédia de ilusionismo. Usando linguagem universal e habilidades hipnotizantes, atrai a atenção, a concentração e transporta o público para um mundo feliz e alegre. Coisas impossíveis acontecem ante os olhos atentos do público. Com sucesso foi premiado e apresentado em mais de 25 países em 4 continentes.

18h – En La pista – Istonio Clown ( Argentina). Classificação: Livre.

Um show de circo, magia e música. Istonio é um palhaço que se apresenta com duas malas. Uma delas contém bolas que ele as faz desaparecer. A outra é musical, com sinos coloridos com os quais o artista interage com o público. O público terá a oportunidade de ver habilidade técnica e uso ponderado da linguagem clown.

21h30 – Mala sem alça – André Luis Casali (BA). Classificação livre.

O Mala sem alça é um espetáculo que tem como objetivo maior o encontro entre o público e o palhaço. Neste espetáculo Biancorino Bolofofo (Alexandre Luis Casali) irá declaradamente tratar da arte de rua, do circo e da arte do palhaço como assunto de reflexão para o público.

Clownbarés

23h – Show Dj´s Criolina

Show com dj´s da cidade com repertório de black music, funk e soul.

Domingo – 12 de maio

Sala Plínio Marcos:

15h – Fantástica Baleia Engolidora de Circos – Érika Freitas, Mariana Rabelo e Raquel Theo (RJ). Classificação livre.

A impressionante história de uma baleia engolidora de circos. E a saga das três palhaças que foram lançadas goela abaixo e precisam sobreviver dentro da barriga da baleia. Surpreendente e hilária aventura contada totalmente sem palavras.

20h – Mistero Buffo – La Minima (SP). Classificação 16 anos.

O elenco, formado por Fernando Sampaio, Fernando Paz e  Domingos Montagner reveza-se em dezenas de personagens que perpassam diferentes quadros representando temas bíblicos recriados pela visão popular. Inspirada nos mistérios medievais e na narrativa dos jograis, a comédia apresenta uma visão crítica de temas atuais como a exploração do culto às celebridades e a ganância pelo dinheiro a partir do ponto de vista do povo. A montagem adapta a teatralidade do autor italiano à linguagem circense dos palhaços, explorada pelos atores há mais de 20 anos. A fim de trazer o universo de Fo para o Brasil, foi feita uma transposição dos diferentes dialetos italianos explorados pelo autor às gírias da rua brasileira.

Sala Cássia Eller

19h – Clov´s o internacionável – Fabiano Peruchi (SC). Classificação livre.

Um privilégio para poucos o mais Internacionável dos Internacionáveis, Clóv’s, em sua última apresentação de uma turnê mundial, mostrará sua grandiosa composição musical. Esplendorosamente magnânimo como só ele mesmo sabe ser, Clov’s o internacionável fará dos instantes que antecedem a apresentação da composição musical um divertido jogo aonde palhaço e plateia conduzem juntos o espetáculo.

Lona de Circo

16h – Apalhaçadamuzicada – Palhaço Biribinha e Pipoca (PB). Classificação livre.

Este é um espetáculo criado a partir da linha do Circo Teatro e do palhaço tradicional nordestino. Com a ajuda do público, os palhaços, Biribinha e Pipoca desenvolvem números musicais convencionais e inusitados.  A participação da plateia é fundamental e o público  executa músicas em instrumentos inimagináveis.

Arena/Rodas

15h – Funnykito Show – Dan Marques (DF). Classificação livre.

“Funnykito” é uma cativante e encantadora comédia de magia e ilusão criada e realizada pelo artista brasileiro Dan Marques. Transporta o público para um mundo feliz, alegre e mágico. Usando a linguagem universal, o mágico Dan faz uso de habilidades hipnotizantes, que atraem a atenção e mantêm a concentração de todos, e coisas praticamente impossíveis acontecem ante os olhos atentos do público.

17h – Cavaco e sua pulga adestrada. Anderson Machado (PE). Classificação livre.

Cavaco, um antigo dono de circo que acabou falido ao perder todos seus artistas, decide reconstruir sua carreira com pulga Maria. Transportando o público para o universo lúdico e mágico do circo, a pulga chega de paraquedas, faz música experimental com panelas, cospe fogo, doma uma fera feríssima, entre outras habilidades que aprendeu ao longo de sua carreira. Um espetáculo para toda a família.

18h – En La pista – Istonio Clown ( Argentina). Classificação: Livre.

Um show de circo, magia e música. Istonio é um palhaço que se apresenta com duas malas. Uma delas contém bolas que ele as faz desaparecer. A outra é musical, com sinos coloridos com os quais o artista interage com o público. O público terá a oportunidade de ver habilidade técnica e uso ponderado da linguagem clown.

Parque da Cidade

11h – Show com os Irmãos Saúde. Circo Artetude (DF)

Apresentação improvisada com trechos de diversos espetáculos da companhia. No Quiosque do Atleta.

 

Deixe um comentário