Tem araponga da Abin na UnB

Os anos de chumbo voltaram? Foi identificada a existência de um agente secreto da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) trabalhando disfarçado de vigilante na Universidade de Brasília (UnB). É um “oficial de inteligência”, o topo da carreira na Abin, do qual se exige ensino superior e a produção de relatórios. A revelação da ação de espionagem das atividades de estudantes, professores e servidores foi divulgada em reportagem de André Barrocal, da revista Carta Capital.

Não se tem notícia de arapongagem explicita no campus da UnB desde junho de 1977. No governo do general Ernesto Geisel, a universidade em greve foi alvo de invasão militar. Em meio a uma resistência pacifica, com os alunos sentados no hall da entrada Norte do ICC, o Ceubinho, um aluno se levantou e começou a apontar para os policiais quem eram os líderes do movimento.

Era Paulão, tido por ser excelente capoeirista e que se passava até então por universitário. Pelo porte físico avantajado e pelas várias histórias de violência a ele associadas, foi apelidado de “King Kong”. De tão forte, era capaz de levar presos, simultaneamente, dois estudantes.

Clube de descontos – O nome e a imagem do atual araponga ainda não foram revelados. A revelação da sua presença e missão na UnB, contudo, é fruto de mais uma barbeiragem, no caso dupla, da equipe do governo Bolsonaro.

Para continuar a leitura, clique aqui.

(*) Com informações da Carta Capital

Deixe um comentário