Taiwan deseja aprofundar ainda mais a harmonia nos dois lados do Estreito

 

Tsai Ing-wen garantiu que não haverá retorno ao “antigo caminho do confronto”. Foto: Divulgação

 

A presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, durante cerimônia de abertura de um simpósio intitulado Intercâmbios através do Estreito: uma retrospectiva de 30 anos e perspectivas para o futuro,  reiterou a posição de longo prazo do governo país. Afirmou que “a nossa boa vontade não vai mudar, nossos compromissos não mudarão, não reverteremos para o antigo caminho do confronto, e não nos deixaremos pressionar”.

A presidente também apelou uma vez mais aos líderes de ambos os lados do Estreito de Taiwan para abraçar a harmonia e a moderação da sabedoria política tradicional e buscar um avanço nas relações através do Estreito para criar um bem-estar a longo prazo para pessoas de ambos os lados, e eliminar a hostilidade e o medo da guerra.

Tsai destacou que, embora as incertezas que cercam as relações através do Estreito permaneçam, a manutenção da paz, estabilidade e desenvolvimento através do Estreito é o maior consenso. Segundo ela, os princípios de Taiwan para lidar com as relações através do Estreito foram consistentes: “Nossa boa vontade não mudará, nossos compromissos não mudarão, não voltaremos ao antigo caminho do confronto, e não nos deixaremos pressionar”.

Cooperação mútua

Ao longo dos últimos 30 anos, o desenvolvimento em ambos os lados do Estreito e a cooperação mútua permitiram que Taiwan se tornasse um modelo para países recém-industrializados e um principal fornecedor global de produtos de informação e comunicação, lembrou a presidente. “Esses fatores também facilitaram a rápida ascensão da China Continental. Essas mudanças deram aos dois lados do estreito papéis mais importantes e uma maior influência na comunidade internacional”, afirmou.

Neste momento do processo de globalização, o insucesso em avançar significa ser deixado para trás, destacou Tsai. Ela acrescentou que, mais do que nunca, o destino de todos os países e o bem-estar de seus povos estão ligados ao desenvolvimento e à segurança regional.

Ainda em seu discurso, a presidente taiwanesa declarou que, como principais partes interessadas que desempenham um papel vital nas comunidades internacionais e regionais, ambos os lados do Estreito devem adotar novas formas de pensar. “Ambos os lados, através de seus esforços individuais e cooperativos, devem contribuir para a paz e a prosperidade regionais, para o contínuo avanço e para a melhoria da globalização e para um futuro brilhante de prosperidade mútua.”

“Conquistas históricas”

Tsai ressaltou também que, nos últimos 30 anos, pessoas de ambos os lados do estreito testemunharam um novo capítulo em desenvolvimento pacífico. “Olhando para o futuro, devemos apreciar a decisão de relaxar as restrições nas visitas familiares através do Estreito há trinta anos, e as subsequentes mudanças e conquistas históricas. Com base nesse fundamento, ambos os lados devem colaborar para pensar e planejar uma visão para os próximos 30 anos de relações através do Estreito”, disse.

A presidente lembrou também que o partido governista na China continental concluiu recentemente seu Congresso Nacional, e sua governança entrou em uma nova etapa. “Em 20 de maio do ano passado, apelei para os partidos governistas de ambos os lados do estreito para deixar de lado a bagagem da história e a dialogar positivamente em benefício das pessoas de ambos os lados”, declarou Tsai.

O simpósio foi realizado no último dia 26.

Deixe um comentário