Taguatinga: nova administradora oficializada

 

Karolyne Guimarães: “Quero movimentar a cidade, resgatar a cultura e incentivar o comércio e a indústria para gerar empregos”. Foto: Reprodução/Facebook

 

 

Karolyne Guimarães tomou posse como administradora de Taguatinga. A apresentação à comunidade será realizada na primeira semana de janeiro. Brasília Capital noticiou em primeira mão que ela seria a primeira mulher a assumir o posto, desde a fundação da cidade-satélite, em 1958. Ela própria confirmou ao jornalista Orlando Pontes, dia 8, que para assumir o cargo só dependeria do Diário Oficial. E a publicação aconteceu nesta segunda-feira (18).

Karolyne ´é  secretária-geral da seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Taguatinga e professora de Processo Penal das faculdades Estácio e Projeção. Seu nome foi apresentado a Rodrigo Rollemberg (PSB) pelo deputado federal Ronaldo Fonseca (Pros). Ela contou o que respondeu ao governador Rodrigo Rollemberg quando o convite foi confirmado.

“A única coisa que eu disse é que minha visão em relação a Taguatinga não se restringe à  melhoria da infraestrutura, revitalizando praças e paradas de ônibus e fazendo operações tapa-buracos. Se eu assumir a administração, quero movimentar a cidade, resgatar a cultura e incentivar o comércio e a indústria para gerar empregos”, adiantou ao Brasília Capital, no dia 8.

“Não dependemos do Plano Piloto”

Nascida em Taguatinga, Karolyne é evangélica (congrega na Assembleia de Deus El Shadai, coordenada pelo pastor Rubem Oliveira, na Samdu Norte). Além de atuar como professora e advogada criminal, é mestranda em Ciências Sociais (Antropologia, Sociologia e Ciências Políticas) e especialista em Direito Tributário e gestão de processos acadêmicos.

Casada com o também advogado Sandoval Guimarães, é mãe de Clara, três anos. “Taguatinga não é cidade-dormitório. Ela tem vida e a comunidade se envolve em programas sociais e culturais. Não dependemos do Plano Piloto. Temos comércio e indústria dinâmicos. Precisamos incentivar isso”, resume.

Nas palestras que ministra em escolas para pais e crianças, aborda temas polêmicos, como pedofilia e aborto. “Mas estes são assuntos que não dizem respeito à função de administradora. Lá, minha preocupação será entender o funcionamento da máquina pública e buscar verbas para desenvolver os projetos que considero importantes para a cidade. E o governador prometeu me apoiar nisso”, completou.

Mudanças no GDF

 

A oficialização de Carolyne veio junto com outras importantes mudanças no governo depois da saída de representantes de partidos aliados, como PDT, Rede e PPS.Thiago Jarjour (sem partido), ex-secretário adjunto de Trabalho, assume a Secretaria Adjunta de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti). Jarjour ocupa a vaga de Tiago Araújo Coelho de Souza, presidente do PSB local, nomeado diretor vice-presidente da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF).

A movimentação ocorre para alocar integrantes do Pros e aumentar o apoio da legenda ao governador. Com a saída de Jarjour, as portas da secretaria adjunta do Trabalho ficaram abertas para que o deputado federal Ronaldo Fonseca (Pros) alocasse Wagner Rodrigues de Sousa. Assim, Rollemberg mantém o aliado e ainda ganha apoio de parte da Igreja Evangélica na corrida à reeleição ao Buriti em 2018.

Ex-secretário de Trabalho de Agnelo Queiroz (PT), Sousa consta na lista de doadores da campanha de Ronaldo Fonseca em 2014, quando destinou ao então candidato a quantia de R$ 9,8 mil. O Pros também é responsável por outra alteração publicada nesta segunda: a advogada Karolyne Guimarães.  Marlon Costa, por sua vez, foi remanejado para a vaga de subsecretário de Mobiliário Urbano e Participação Social da Secretaria das Cidades.

Thiago Jarjour deixou recentemente o PDT para se manter no governo de Rodrigo Rollemberg. Em 10 de outubro, quando a legenda decidiu desembarcar da base aliada, o chefe do Executivo anunciou que demitiria todas as pessoas vinculadas à agremiação. Porém, convidou Jarjour para permanecer sob o seu comando.

 

*Com informações do Metrópoles

 

Deixe um comentário