Sono e sonhos

Sonhos foram objeto de estudo de Freud e Jung. Freud escreveu o livro “A Interpretação dos Sonhos”, e Jung, “Aspectos Gerais da Psicologia do Sonho”, além de dezenas de textos sobre o assunto.
Para Freud, “sonho é a realização de desejos. Para Jung, “o sonho é uma maneira do inconsciente levar mensagens para o indivíduo”. Ao contrário de Freud, que preocupava-se com as causas dos sonhos e supervalorizava seu caráter erótico, Jung ia além do erótico e preocupava-se com a finalidade.

Na Bíblia, José, comprado como escravo, torna-se chanceler do Egito, após interpretar o sonho do Faraó: sete vacas magras são sete anos de seca, e sete vacas gordas são sete anos de fartura. O faraó deveria comprar alimentos para os sete anos de seca, o que comprovou-se verdadeiro.

Temos também o sonho de José, pai de Jesus, no qual o anjo manda-o fugir para o Egito para escapar da matança de Herodes. Alguns símbolos ajudam-nos a interpretá-los:
Água – símbolo da mente e do Evangelho.
Abismo ou águas turbulentas – aviso de perigo.
Muros e florestas – obstáculos a superar.
Portas, janelas e vidraças – mediunidade.
Ladrão seguindo – inveja de suas qualidades. Seja discreto. Não fale dos seus planos e nem dos seus êxitos.
Cachorro querendo morder – aviso de atenção com agressividade de pessoas.

Aproveite seus sonhos, não se impressione, e siga com Jesus: “seja simples como as pombas, prudente como as serpentes e não faça ao outro o que não quer que façam com você.

Sonhar é um direito de todos os seres humanos. Interpretá-los é uma dádiva para aqueles que buscam o autoconhecimento.

Deixe um comentário