Sofrimento – Natural e buscado

A “ignorância popular” repete, exaustivamente, que tudo acontece na hora e porque Deus quer, até  a morte. Se assim o é, não deveríamos conduzir nossa vida com  prudência. Será que alguém que faz do àlcool e do cigarro um hábito viverá o mesmo tempo que se não o fizesse? Não. Toda agressão ao corpo que diminui  seu tempo de vida útil é suicídio indireto. Desta maneira, percebemos que há um sofrimento natural, independente da vontade humana, e um outro tipo, criado pela estupidez humana, e em muito maior escala. A ignorância gera o erro, e com este, o sofrimento.

O Mestre Emmanoel ensinou que nascemos como aviões sem asas, simbolizadas pela bondade e sabedoria. Adquirí-las, é o objetivo maior da vida. Pela prática do bem, o recebemos de volta pela Lei de Retorno, e pela sabedoria, nascida do conhecimento, observação, experiência e reflexão, a vida administrada com inteligência.

Não são os acontecimentos, em si, que nos fazem sofrer. O real sofrimento acontece pela forma como o enfrentamos. Quanto maior ignorância maior sofrimento, e quanto mais sabedoria, menos sofrimento. ” A vida é como um eco. Se você não gosta do que recebe é bom prestar atenção no que emite”.

Deixe um comentário