Sindicato dos Jornalistas e Fenaj manifestam pesar pela morte do jornalista Paulo Henrique Amorim

Paulo Henrique Amorim tinha 77 anos, nasceu e morreu no Rio de Janeiro.
Foto: Divulgação

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo manifesta, em conjunto com a Federação Nacional dos Jornalistas, seu pesar pela morte do jornalista Paulo Henrique Amorim, ocorrida hoje (10/7). Sindicalizado desde 1975, PHA, como era conhecido, passou por vários dos principais veículos de comunicação da imprensa brasileira em quase 60 anos de carreira, e era considerado um dos nomes mais relevantes do jornalismo nacional.
Atualmente, Paulo Henrique Amorim mantinha o blog Conversa Afiada e era funcionário da TV Record. Crítico contundente do golpe de 2016, que afastou a presidente Dilma Rousseff, cunho Sindicalizado desde 1975, PHA, como era conhecido, passou por vários dos principais veículos de comunicação da imprensa brasileira em quase 60 anos de carreira, e era considerado um dos nomes mais relevantes do jornalismo nacional. u o termo PIG (Partido da Imprensa Golpista) como forma de criticar a linha editorial da chamada grande imprensa. Há algumas semanas, PHA foi afastado de sua função de apresentador do programa “Domingo Espetacular”, da Record, e as informações dão conta de que o motivo foram as pressões vindas do governo federal, em função da postura crítica do jornalista em relação à gestão de Jair Bolsonaro.
Paulo Henrique Amorim tinha 77 anos, nasceu e morreu no Rio de Janeiro. Ele deixa a mulher, Geórgia Pinheiro, e sua filha Maria Amorim, às quais manifestamos nossa solidariedade.

Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo
Federação Nacional dos Jornalistas

Deixe um comentário