Sesi dobra número de matrículas

O Sesi de Taguatinga Norte, com área total de 136.000 m² está passando por reformas para receber novos alunos em 2020.
Foto: Antônio Sabino/BSB Capital

O colégio do Serviço Social da Indústria (Sesi) de Taguatinga vai dobrar de 815 para 1.630 o número de vagas para alunos de Ensino Fundamental (1º ao nono ano) e Médio (1ª à 3ª série) em 2020. O Sesi Taguatinga é a primeira escola do Distrito Federal a oferecer a nova modalidade educacional de Base Nacional Curricular Comum (BNCC) determinada pelo Ministério da Educação (MEC), com formação técnica a partir do primeiro ano do Ensino Médio.

As educadoras expõem com orgulho os trabalhos dos estudantes usando técnicas matemáticas.
Foto: Antônio Sabino/BSB Capital

A diretora da escola, Rosileide Braga, e a secretária de apoio à gestão, Renata Arcanjo, explicam que, para se adequar à nova realidade, a unidade está passando por uma reforma das instalações e ajustando o currículo, com treinamento de professores. Os alunos estudarão em tempo integral, com aulas por área de conhecimento (Linguagem, Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias) no turno e atividades complementares (música e esportes, por exemplo) no contraturno. Serão formadas turmas nos períodos matutino e vespertino.

Modelo

As duas educadoras comemoram os resultados obtidos pelo Sesi de Taguatinga no primeiro semestre de 2019 e revelam que a adequação curricular, iniciada este ano, tem servido de modelo para outras escolas particulares de grande porte da cidade. Mas, por questão ética, não dizem quais.

Rosileide Braga e Renata Arcanjo exibem os troféus conquistados pelos alunos na Austrália.
Foto: Antônio Sabino/BSB Capital

Como destaque do desempenho dos estudantes da unidade, elas exibem os troféus conquistados pelos nove alunos do Sesi Taguatinga que disputaram uma olimpíada de robótica na Austrália, em julho. Eles ficaram em primeiro lugar em Estratégia e Inovação e no segundo lugar geral em desempenho na mesa. Detalhe: as apresentações foram feitas em inglês.

Deixe um comentário