Servidores do SLU ameaçam greve

SLU (1)

A coleta de lixo em grande parte do DF foi interrompida nesta segunda-feira (18) devido à assembleia dos servidores. O Sindicato dos Servidores (Sindserv) afirma que logo após a reunião todos voltaram aos trabalhos.

A categoria reivindica o fim dos cortes salariais determinados pelo governo em janeiro. A diminuição no salário varia de 12% a 50%.

Amanhã (19) o secretário de Relações Institucionais e Sociais, Marcos Dantas, receberá representantes do Sindicato dos Servidores (Sindserv) e da Associação dos Servidores da Limpeza Urbana (ASLU) para tratar das reivindicações da equipe de limpeza urbana.

“Os cortes salariais variam de R$ 400 a R$ 4 mil. Há 60 dias estamos esperando uma resposta do governo. Se nada for decidido, tomaremos decisões mais enérgicas”, afirmou o presidente do Sindserv, André Luiz da Conceição.

O governo de Brasília afirma que fez os cortes porque “cumpriu determinação da Ação direta de Inconstitucionalidade 2014002004230-4 impetrada pelo MPDFT no TJDFT, em outubro de 2014, que determinava o retorno da carreira de Políticas Públicas de Gestão Governamental para Gestão Sustentável de Resíduos Sólidos”.

Foram afetadas pela paralisação desta segunda-feira (18), Núcleo Bandeirante, Guará I e II, Candangolândia, Setor Militar, Cruzeiro, Setor habitacional Dom Bosco, Asa Sul, Asa Norte, Sudoeste, Octogonal, Lago Sul, Lago Norte, Varjão, Taquari, Mansões Lago Norte, Região do Torto, Condomínio São Bartolomeu, Condomínio Jardim Botânico, São Sebastião, Setor habitacional Tororó, Setor Habitacional Dom Bosco e Vila Planalto.


Leia também:


Cooperativas usam 40 ônibus para rodar em volta do Buriti e exigir direitos


Levantamento da governo mostra que 25 setores têm escritura em andamento


Fonte:

Deixe um comentário